Governo da Madeira admite taxa de desemprego de 18,5% no final do ano

2 de Maio 2020

O Governo da Madeira está a "envidar todos os esforços" para evitar a subida do desemprego no arquipélago face às medidas de contenção da covid-19, mas as estimativas apontam que poderá atingir 18,5%, disse hoje a secretária da Inclusão Social.

“Numa perspetiva otimista, [a taxa de desemprego] estará no final do ano à volta de 13% e, num cenário mais drástico, podemos ir até aos 18,5%, o que implicará à volta de 25.500 trabalhadores no desemprego”, disse Augusta Aguiar.

A governante falava na cerimónia de deposição de flores no Monumento ao Trabalhador Madeirense (peça escultórica da autoria de Ângelo Teixeira), na Avenida Sá Carneiro, no Funchal, no âmbito das comemorações do 1.º de Maio, que este ano decorrem com restrições devido à pandemia de covid-19.

“Estamos e envidar todos os esforços, com apoios às empresas, com apoios aos trabalhadores, para que esse cenário não se venha a verificar na Região Autónoma da Madeira”, sublinhou Augusta Aguiar, lembrando que a taxa de desemprego no final de 2019 era de 7%.

A secretária da Inclusão Social e Cidadania vincou ser “inevitável” um “volte-face” no “trajeto positivo” que o Governo Regional, de coligação PSD/CDS-PP, estava a percorrer antes das medidas de contenção da covid-19.

A homenagem ao trabalhador madeirense e porto-santense, que se realiza todos os anos nesta data, contou com a participação de representantes da Direção Regional do Trabalho e Ação Inspetiva e das associações patronais e sindicais com assento na Comissão Permanente de Concertação Social da Região Autónoma da Madeira.

As comemorações do Dia do Trabalhador foram, no entanto, restritas, tendo o executivo cancelado os eventos que habitualmente promove no Montado do Pereiro, nas serras do Funchal, com concertos e atividades desportivas.

“Apesar de todas as limitações impostas pelo atual contexto, esta homenagem simbólica tem o propósito de relevar o papel de todos os trabalhadores madeirenses e porto-santenses que, diariamente, dão o seu melhor, em particular nos tempos atuais, em que os desafios são muitos e a necessidade de adaptação à nova realidade exige tanto de todos nós”, declarou Augusta Aguiar.

A Madeira regista 86 casos de covid-19, já com 43 recuperados, segundo dados divulgados na quinta-feira pelo Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE).

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 233 mil mortos e infetou mais de 3,2 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Cerca de 987 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.007 pessoas das 25.351 confirmadas como infetadas, e há 1.647 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Esclerose Múltipla

Cristiana Lopes Martins, fisiatra nos hospitais de Portimão e Lagos (Unidade Local de Saúde do Algarve) e na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano; Eduarda Afonso, fisiatra no hospital de Faro (Unidade Local de Saúde do Algarve)

Enfermeiros querem reunir com António Gandra d’Almeida

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) saudou esta quarta-feira a eleição de António Gandra d’Almeida como novo diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde. Em declarações ao nosso jornal, o responsável afirmou que vai solicitar uma reunião com António Gandra d’Almeida e a nova equipa.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights