Universidade do Porto estuda desenvolvimento de novas terapias para lesão muscular

22 de Maio 2020

O Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S), da Universidade do Porto, está a desenvolver um trabalho sobre uma espécie de rato africano que poderá vir a ser útil no desenvolvimento de novas terapias para a lesão medular.

Em declarações à Lusa, a investigadora líder do projeto, Mónica Sousa, afirmou hoje que o rato africano ‘Acomys cahirinus’ é o “único animal vertebrado adulto que consegue regenerar a sua função motora após uma lesão medular”.

O trabalho, desenvolvido há cerca de três anos em colaboração com investigadores do Centro de Investigação Biomédica da Universidade do Algarve, poderá ser “uma mais-valia para a investigação”, uma vez que o rato africano é “um modelo animal muito próximo dos humanos”.

“O objetivo agora é usar o conhecimento adquirido com este mamífero e adaptá-lo ao homem oferecendo novas oportunidades terapêuticas a pacientes humanos com lesão medular”, afirmou Mónica Sousa.

Para que tal seja possível, os investigadores vão tentar perceber os mecanismos e moléculas que estão na origem desta recuperação e fazer testes em ratos “normais”, modificando o ambiente.

Este projeto, que já tinha sido distinguido no final de 2019 pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, com o Prémio Melo e Castro, no valor de 200 mil euros, foi agora premiado pela fundação internacional Wings for Life.

“Vamos receber agora 86 mil euros com possibilidade de mais 100 mil euros após avaliação no segundo ano”, afirmou a investigadora, acrescentando que este apoio vai permitir “o financiamento de outras áreas que não estavam contempladas”, tais como reforçar recursos humanos e fazer alterações nos biotérios da Universidade do Algarve e do i3S.

A fundação Wings for Life tem como objetivo “encontrar uma cura” para a lesão medular e, nesse sentido, promove anualmente uma corrida em todo o mundo, a ‘Wings for Life Run’, onde a verba angariada financia ensaios clínicos e investigação pré-clínica em todo o mundo.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

APDI dedica mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII)

A APDI – Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino, colite ulcerosa, doença de Crohn está a dedicar, mais uma vez, o mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII) seguindo as indicações da EFFCA – Federação Europeia das  Associações de Doença de Crohn e Colite Ulcerosa que neste ano de 2024 escolheu como mote “A  DII não tem fronteiras”.

Nuno Jacinto: “A Medicina Geral e Familiar tem um papel central em todos os sistemas de saúde”

O presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) reforçou a importância da especialidade na promoção da saúde e prevenção da doença. No âmbito do Dia Mundial do Médico de Família, Nuno Jacinto falou ao HealthNews sobre os constragimentos que estes profissionais de saúde enfrentam e dos desafios que os cuidados de saúde primários enfrentam em Portugal.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights