Recomendações da EULAR no contexto da Covid-19

10 de Junho 2020

Até o momento, não existem evidências de que os doentes com DMR corram maior risco de contrair o SARS-CoV-2 do que indivíduos sem DMR, nem que tenham um prognóstico pior se contraírem a infeção.

A Liga Europeia Contra o Reumatismo (EULAR) publicou novas recomendações em resposta à pandemia provocada pelo SARS-CoV-2.

O SARS-CoV-2 é um novo vírus e a Covid-19 é uma nova doença. As pessoas com doenças reumáticas e músculo-esqueléticas (DMR) podem ter preocupações específicas neste momento devido à sua doença ou ao seu tratamento.

Como as orientações genéricas da Covid-19 não se dirigem especificamente à DMR, a EULAR considerou essencial preencher essa lacuna. As novas recomendações provisórias foram elaboradas para complementar as diretrizes governamentais a nível nacional e apoiar os reumatologistas e os profissionais de saúde que cuidam de pessoas com DMR, médicos envolvidos no tratamento da Covid-19, bem como os doentes com DME e as suas famílias.

Com base nos documentos de orientação existentes, bem como na opinião de especialistas, um grupo multisciplinar da EULAR formulou cinco princípios gerais e 13 recomendações que abrangem quatro temas genéricos: (1) Medidas gerais e prevenção da infeção por SARS-CoV-2. (2) A gestão da DMR quando estão em vigor medidas locais de distanciamento social. (3) A gestão da Covid-19 no contexto da DMR. (4) A prevenção de outras infeções, para além do SARS-CoV-2.

Os cinco princípios gerais são:

• Até o momento, não existem evidências de que os doentes com DMR corram maior risco de contrair o SARS-CoV-2 do que indivíduos sem DMR, nem que tenham um prognóstico pior se contraírem a infeção.

• O diagnóstico e o tratamento da Covid-19 em pacientes com DMR é a responsabilidade principal dos especialistas envolvidos no tratamento da Covid-19, como os pneumologistas, internistas ou especialista em doenças infecciosas, dependendo das circunstâncias locais.

• Os reumatologistas são os principais especialistas no tratamento imunossupressor de seus pacientes e devem estar envolvidos na decisão de mantê-los ou descontinuá-los.

• O conhecimento sobre tratamentos imunossupressores, incluindo sDMARDs e bDMARDs para o tratamento da Covid-19 grave, está a evoluir rapidamente. Em virtude da sua experiência, os reumatologistas devem disponibilizar-se para integrar os comités locais dos hospitais, regionais ou nacionais, para a elaboração de “guidelines” da Covid-19. O uso de medicamentos imunossupressores para o tratamento da Covid-19 deve ser uma decisão multidisciplinar.

• A disponibilidade, distribuição e acesso a sDMARDs e bDMARDs para o tratamento de doentes com DMR e pacientes com Covid-19 (mas sem DMR) é uma questão delicada de responsabilidade social. Portanto, deve ser desencorajado o uso “off-label” de DMARDs na Covid-19 fora do contexto dos ensaios clínicos.

A Covid-19 é um desafio sem precedentes para todas as organizações profissionais médicas. As recomendações fornecem orientações práticas e detalhadas para os reumatologistas e os seus doentes sobre como seguir as medidas preventivas e de controlo nos seus países e como gerir melhor a sua DMR neste período. A EULAR considera este conjunto de recomendações como um “documento vivo” e um ponto de partida, que será atualizado assim que estiverem disponíveis novos desenvolvimentos com impacto potencial em pacientes com DMR.

Mais informação Aqui

NR/HN/Adelaide Oliveira

 

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Associação Portuguesa de Jovens Farmacêuticos junta partidos para debater o setor antes das legislativas

A Associação Portuguesa de Jovens Farmacêuticos (APJF) vai organizar, no próximo dia 26 de fevereiro, um debate público para discutir as principais preocupações do setor farmacêutico para os próximos anos. O evento “Prioridades para o Ecossistema Farmacêutico e da Saúde”, a ter lugar no Centro Ciência Viva, em Lisboa, vai reunir representantes dos partidos políticos num debate que antecede as eleições legislativas. 

Workshop sobre Obesidade assinala Dia Mundial no Porto

No próximo dia 4 de março, Dia Mundial da Obesidade, a cidade do Porto acolhe um workshop gratuito sobre Obesidade, com o intuito de se falar abertamente sobre esta doença que afeta quase mil milhões de pessoas em todo o mundo.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights