Estudo vai testar anticorpo neutralizador de Covid-19 no Reino Unido

19 de Janeiro 2021

A GSK e a Vir Biotechnology estão a desenvolver um novo estudo em conjunto para avaliar a utilização de VIR-7832 em doentes com COVID-19 ligeira e moderada num tratamento precoce que deve arrancar ainda no primeiro trimestre de 2021.

O VIR-7832 é um anticorpo neutralizador de COVID-19, cujos dados pré-clínicos sugerem que tenha duas propriedades diferenciadoras: capacidade de limpar células infetadas e potencial para melhorar a função das células T específicas do vírus, o que pode ajudar a tratar e prevenir a infeção por Covid-19.

O estudo vai decorrer no Reino Unido apoiado na plataforma AGILE, que terá a oportunidade de testar o VIR-7832 pela primeira vez em humanos, através de protocolos adaptáveis e modelos estatísticosque permitem a avaliação de medicamentos candidatos ao tratamento da Covid-19.

A iniciativa resulta de uma colaboração entre a University of  Liverpool, a Liverpool School of Tropical Medicine, a Liverpool University Hospitals NHS Foundation Trust, a University of Southampton e a Lancaster University, coordenada pela Unidade de Ensaios Clínicos de Southampton do National Institute for Health Research, através da UK Clinical Research Facility Network.

“Embora o desenvolvimento da vacina tenha sido bem-sucedido, os números atuais de infeção e hospitalização mostram que são necessárias várias vacinas e opções terapêuticas para combater e, em última instância, acabar com esta pandemia. Agradecemos a todos os envolvidos no estudo AGILE por apoiarem esta importante pesquisa e esperamos que os resultados iniciais do estudo forneçam informações essenciais sobre o uso de VIR-7832 numa fase inicial da infeção por SARS-CoV-2”, afirmou Hal Barron, Chief Scientific Officer e Presidente de R&D da GSK.

George Scangos, CEO da Vir, considera “muito importante contarmos com o apoio do NHS na avaliação e desenvolvimento do VIR-7832 para o tratamento e potencial prevenção da COVID-19. Este estudo será fundamental para o nosso trabalho, enquanto procuramos compreender se as modificações que introduzimos neste anticorpo monoclonal aumentam a sua potência e estimulam uma resposta de células T, não apenas para obter benefícios terapêuticos, mas também possibilitar um efeito semelhante ao de uma vacina, que poderia ser aplicável na profilaxia”.

O VIR-7832 será o segundo anticorpo monoclonal, resultado da colaboração Vir-GSK, a ser estudado como um potencial tratamento para a COVID-19. O primeiro anticorpo – VIR-7831 – está a ser estudado em dois estudos globais de fase 3; para o tratamento precoce da COVID-19 em doentes com alto risco de hospitalização e para o tratamento de doentes hospitalizados com COVID-19.

PR/João Marques

 

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

UC integra estudo mundial sobre aumento da obesidade

Mais de um bilião de pessoas vivem atualmente com obesidade no mundo, segundo um estudo internacional em que participaram investigadores da Universidade de Coimbra (UC), divulgou a instituição.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights