Troca de números…

21 de Janeiro 2021

A coisa conta-se em duas penadas. Ontem, pela manhã, recebi de fonte segura (MS), a indicação de que os números dos dias eram desastrosos, que em 24 hora tinham morrido […]

A coisa conta-se em duas penadas. Ontem, pela manhã, recebi de fonte segura (MS), a indicação de que os números dos dias eram desastrosos, que em 24 hora tinham morrido 290 pessoas e havia mais 14.647 novos infetados.

Dada a segurança da informação avaliada em função da fonte, avançámos com a notícia.

Nós mais as televisões e outros órgãos de comunicação social.

Daí a nada, recebia na minha caixa de correio o relatório costumeiro, que todos os dias a DGS tem a gentileza de enviar aos jornalistas dando conta da evolução nas últimas 24 horas.

Espanto: Afinal só lá apareciam 219 mortos e não 290. Já os infetados eram os que a fonte havia referido. Nem mais um nem menos um.

Achei estranho, mas como não sou adepto de teorias da conspiração, larguei o assunto.

Ao final da tarde, para grande surpresa minha ouvi o Presidente da República,  dizer, numa roda de imprensa, que “Não podemos continuar a ter 290 mortes por dia”.

Afinal eram 219 ou 290 os mortos?

A mesma pergunta passou pela mente astuta da jornalista da CMTV.

–  “Senhor presidente, por uma questão de precisão, gostaria de saber se afinal são 219 ou 290, os mortos?

Responde o Presidente, com aquele tom irritante de sapiência inabalável….

_ “Bom, se a senhora quer 219, que sejam 219”.

Não fiquei nada tranquilo.

Acho que ninguém ficou.

Será possível??? A dúvida queima!!!

MMM

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

UC integra estudo mundial sobre aumento da obesidade

Mais de um bilião de pessoas vivem atualmente com obesidade no mundo, segundo um estudo internacional em que participaram investigadores da Universidade de Coimbra (UC), divulgou a instituição.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights