Rússia condena tentativas de interferência nos assuntos internos da Nicarágua

19 de Julho 2021

O chefe da diplomacia da Rússia, Serguei Lavrov, condenou esta segunda-feira, em Moscovo, as tentativas de diversos países de “interferir nos assuntos internos da Nicarágua”, a cerca de três meses das eleições no país da América central.

O chefe da diplomacia da Rússia, Serguei Lavrov, condenou hoje, em Moscovo, as tentativas de diversos países de “interferir nos assuntos internos da Nicarágua”, a cerca de três meses das eleições no país da América central.

“Solidarizamo-nos com a Nicarágua na defesa da sua independência e soberania. Rejeitamos categoricamente as tentativas de interferência nos assuntos internos desse país, como de qualquer outro Estado”, disse Lavrov em conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo nicaraguense, Denis Moncada.

O chefe da diplomacia russa assegurou que o povo nicaraguense tem direito e “é absolutamente capaz” de determinar o seu próprio destino.

Também advertiu aqueles que, através da “aplicação de sanções, procuram impedir o desenvolvimento económico” da Nicarágua e de outros países na esperança de provocar um “descontentamento massivo”.

Por sua vez, Moncada definiu como “muito positivo” e “muito produtiva” a conversação com Lavrov, a quem transmitiu uma “fraterna saudação” do Presidente da Nicarágua, Daniel Ortega.

O ministro nicaraguense sublinhou que a sua visita decorre no 42º aniversário do triunfo da Revolução sandinista e indicou que os dois diplomatas e as suas equipas celebraram “essa data memorável”.

“Continuamos a fortalecer as relações entre a Nicarágua e a Rússia”, assinalou, sublinhando que são “relações estratégicas”.

Na semana passada, o Governo do Canadá impôs sanções a 15 funcionários e responsáveis próximos do Presidente nicaraguense, incluindo a sua filha Camila Ortega Murilo, impedindo-os de estabelecer relações económicas com cidadãos canadianos.

A decisão do Canadá surgiu dois dias após o Governo dos Estados Unidos ter anunciado restrições de vistos para 100 membros do poder legislativo e procuradores, juízes e outros membros do sistema judicial nicaraguense, por, alegadamente, deteriorarem a democracia.

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) indiciou Ortega por alegados crimes de lesa humanidade após os protestos de 2018 que terão provocado cerca de 328 vítimas mortais, das quais o chefe de Estado reconhece 200.

Nas eleições, convocada para 07 de novembro, Ortega procurará prolongar por cinco anos o poder que recuperou em 2007, após ter governado entre 1979 e 1990.

No decurso do encontro de hoje em Moscovo, os dois ministros dos Negócios Estrangeiros também abordaram a possibilidade de produção de vacinas anti-covid russas no país centro-americano.

“Estamos a analisar o pedido para a produção de uma das vacinas anti-covid da Rússia na Nicarágua e penso que, proximamente, haverá uma decisão sobre este assunto”, disse Lavrov na conferência de imprensa conjunta.

O chefe da diplomacia russa recordou que a Nicarágua foi um dos primeiros países a registar a vacina russa Sputnik V, e em maio passado também autorizou o uso da vacina de uma dose Sputnik Light.

Lavrov assegurou que a Rússia cumpre o compromisso sobre o fornecimento de vacinas à Nicarágua, com mais de metade (cerca de 300 mil doses) já entregues a Manágua.

Com o último lote da Sputnik V, a Nicarágua (6,5 milhões de habitantes), recebeu mais de 625 mil doses de vacinas contra o Covid-19, a maioria por doações do mecanismo internacional Covax, da Índia, e da Rússia.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Carolina Guedes sobre a LisbonPH: “Somos o paradigma da mudança no setor da Saúde”

A LisbonPH, associação sem fins lucrativos fundada por estudantes empreendedores, organiza esta sexta-feira um evento comemorativo do seu décimo aniversário. Através do desenvolvimento de projetos focados no Profissional de Saúde, a associação tem trabalhado para ser o “paradigma da mudança no setor da saúde”. Em entrevista ao nosso jornal, a Presidente Executiva sublinhou alguns dos principais desafios e revelou as metas para a próxima década.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights