Tensão sobre vacinas e clima vai marcar cimeira Europa-África

14 de Fevereiro 2022

 A analista da consultora Control Risks que acompanha a África subsaariana considerou esta segunda-feira à Lusa que a cimeira entre a União Europeia e a União Africana será marcada pela tensão entre os dois blocos.

“A cimeira não deverá aprofundar a relação entre os dois blocos, principalmente porque a tensão cresceu significativamente durante o último ano; a UA deverá criticar abertamente os países da UE por questões como a desigualdade na distribuição de vacinas, que prejudicou muitos estados africanos em 2021”, disse Marisa Lourenço.

Antevendo à Lusa os principais pontos que poderão sair da cimeira desta semana, a analista acrescentou que “é provável que África exija mais ajuda para lidar com os efeitos das alterações climáticas, que afeta profundamente o continente, apesar de África ser responsável por menos de 3% das emissões globais de carbono”.

Ainda que os dois blocos representantes dos países do continente falem a uma só voz, as relações individuais dos estados africanos com os europeus pode mostrar alguma diferença no tom, apontou Marisa Lourenço, exemplificando com Moçambique.

“Moçambique está a aprofundar os laços com a UE para tentar obter ajuda contra a insurgência na província de Cabo Delgado e a cimeira não vai mudar esta dinâmica, mas no geral antevemos mais tensão do que a definição de uma nova agenda”, concluiu a analista.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada

Os trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada (PPP), garante Camilo Ferreira, coordenador da Comissão de Trabalhadores, que recordou, em conversa com o HealthNews, a exaustão dos profissionais naquele modelo de gestão e, como Entidade Pública Empresarial (EPE), a melhoria das condições de trabalho e do desempenho.

Menopausa: Uma doença ou um processo natural de envelhecimento?

A menopausa foi o “elefante na sala” que a Médis trouxe hoje ao Tejo Edifício Ageas Tejo. O tema foi abordado numa conversa informal que juntou diversos especialistas. No debate, os participantes frisaram que a menopausa não é uma doença, mas sim um “ciclo de vida”. 

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights