ADEXO reforça necessidade de uma resposta holística e equitativa no tratamento da obesidade

20 de Maio 2022

Para assinalar o Dia Nacional de Luta Contra a Obesidade, a ADEXO – Associação de Doentes Obesos e Ex-obesos de Portugal vai realizar, no dia 21, em Odivelas, um evento sob o mote "Recalibrar a Balança", para reforçar a necessidade de uma resposta holística e equitativa no tratamento da obesidade.

A ADEXO pretende, através da realização deste evento, que terá início às 10 horas, no Auditório dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Odivelas, reforçar a necessidade de um tratamento mais abrangente da obesidade, assente em cinco eixos prioritários: recalibrar a abordagem, promovendo uma abordagem holística e digna no tratamento da obesidade; recalibrar a formação médica, apostando na mobilização de recursos para uma formação especializada; recalibrar o papel dos cuidados de saúde, através da criação de um programa de consultas de obesidade nos cuidados de saúde primários; recalibrar o tratamento da obesidade, com a comparticipação de fármacos; e recalibrar a perceção pública, criando mecanismos para eliminar o estigma e a discriminação.

Carlos Oliveira, presidente da ADEXO, refere que “é urgente passarmos da política à ação e este tem de passar a ser o mote para alterarmos o padrão de abordagem ao tratamento e custos da Obesidade no nosso país, se quisermos combater, eficazmente, esta pandemia”.

O evento integra, entre outras atividades, a realização de uma mesa-redonda, subordinada ao tema “Recalibrar…”, na qual o presidente da Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade, José Silva Nunes, irá falar sobre a necessidade de recalibrar a abordagem da obesidade. Neste debate, juntar-se-ão, também, a secretária-geral da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo, Mafalda Marcelino, que irá debater a importância de recalibrar os cuidados de saúde primários, e o presidente da ADEXO, Carlos Oliveira, cuja reflexão incidirá sobre a relevância de recalibrar o tratamento da obesidade.

Faz também parte do evento o lançamento da campanha “1000 livros, 1000 escolas”, que a ADEXO vai levar a cabo em parceria com a APCOI – Associação Portuguesa contra a Obesidade Infantil e o Ministério da Educação, e na qual se pretende fazer chegar a mil escolas de Portugal continental mil livros “O Esconderijo”, que aborda a relação entre o bullying escolar e a obesidade infantil e cujo objetivo é sensibilizar a comunidade escolar, os encarregados de educação e a população em geral para uma realidade bem presente em Portugal.

De acordo com dados da APCOI, 65% das crianças com obesidade em Portugal sofrem de bullying na escola. Insultos, alcunhas e comentários inapropriados estão entre os principais atos discriminatórios contra crianças com excesso de peso, com idades entre os 6 e os 14 anos. O livro conta a história de um rapaz e de uma rapariga que conseguem superar o bullying por parte dos seus colegas com o apoio de uma professora.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a obesidade representa um risco acrescido de várias comorbilidades: além de aumentar o risco de morte por Covid-19, é responsável por 80% dos casos de diabetes tipo 2, 35% dos casos de doença cardíaca isquémica, 55% dos casos de hipertensão e 40% dos casos de cancro na Europa. A esta lista junta-se, ainda, o impacto económico que esta doença tem: em Portugal, o custo direto do excesso de peso e obesidade foi estimado em cerca de 1,2 mil milhões de euros, aproximadamente 0,6% do PIB e 6% das despesas de saúde, segundo um estudo elaborado pelo Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência (CEMBE) da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e pela consultora Evigrade-IQVIA.

As doenças relacionadas com a obesidade que mais contribuem para os 1,2 mil milhões de euros de custos diretos em saúde são a diabetes, o acidente vascular cerebral, a doença cardíaca isquémica e a doença renal crónica.

Mais informações sobre a iniciativa estão disponíveis em www.adexo.pt.

PR/HN/Rita Antunes

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Guilherme Veríssimo: “A saúde começa pela boca”

A evidência científica comprova que a má saúde oral está diretamente relacionada com 23 doenças sistémicas, entre elas a diabetes e as doenças cardiovasculares, e cinco tipos de cancro. Esta realidade pode surpreender a maior parte da população, mas não os dentistas. Em entrevista ao nosso jornal, o Médico Dentista, Guilherme Veríssimo, frisa que a “saúde oral não se resume a uma questão estética”, deixando alguns alertas para a importância da correta higienização dos dentes. O médico dentista aproveitou ainda para desmistificar alguns dos principais mitos associados à doença peridontal.

INEM esclarece que chamadas via 112 são descentralizadas

O INEM esclareceu que as chamadas que dão entrada via 112 para o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) são descentralizadas, avançando que hoje de manhã estavam ao serviço 48 técnicos, 24 dos quais em atendimento.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights