Governo dos Açores diz que redução de tempos de espera de cirurgias é prioridade

26 de Outubro 2022

O secretário regional da Saúde dos Açores destacou hoje a redução das listas de espera cirúrgicas nos últimos dois anos e defendeu que a prioridade dos hospitais deve ser a diminuição do tempo de espera.

“A nossa grande preocupação é reduzir tempos de espera. O tempo de espera é que é determinante”, afirmou o titular da pasta da Saúde nos Açores, Clélio Meneses, à margem de uma reunião com o novo presidente do conselho de administração do Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira.

Segundo o governante, “com a retoma dos cuidados assistenciais, com mais consultas e mais exames, há também mais propostas cirúrgicas”, por isso, os hospitais devem estar mais concentrados em “combater o tempo de espera” do que o número de pessoas em espera.

“É inadmissível que pessoas que tenham cuidados de saúde prementes aguardem durante um, dois, três anos”, frisou.

Clélio Meneses deu como exemplo a cirurgia vascular no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira que reduziu o tempo médio de espera em 180 dias, no último ano.

“No ano passado, havia pessoas desde 2014 à espera de uma cirurgia. Isso é absolutamente inadmissível”, apontou.

O titular da pasta da Saúde nos Açores realçou a redução da lista de espera cirúrgica nos primeiros dois anos de mandato do executivo da coligação PSD/CDS-PP/PPM, alegando que houve uma maior aposta no programa Cirurge, que prevê a realização de cirurgias nos hospitais da região em horário extraordinário.

“Quando este governo iniciou funções, eram mais de 12.000 açorianos em lista de espera. Já há menos 2.000 do que havia há dois anos, sendo certo que há muito mais propostas cirúrgicas”, salientou.

Questionado sobre o facto de o hospital de Ponta Delgada apresentar melhores resultados na redução das listas de espera do que o da Terceira, Clélio Meneses disse o “ponto de partida” naquela unidade de saúde “era muito mau”.

“O Hospital do Divino Espírito Santo estava numa situação muito pior do que todos os outros”, referiu.

Segundo o último boletim informativo mensal da Unidade Central de Gestão de Inscritos para Cirurgia dos Açores, no final de setembro, aguardavam por cirurgia 10.073 utentes, menos 38 do que no mês anterior e menos 1.383 do que em setembro de 2021.

Em comparação com o período homólogo, o Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, registou uma redução de 18,7% e o Hospital da Horta uma redução de 1,9%, enquanto o da ilha Terceira aumentou o número de utentes em espera em 6,4%.

O tempo médio de espera por uma cirurgia na região era de 417 dias (cerca de um ano e dois meses), menos 12 dias do que no mês anterior.

O Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, apresentava o tempo médio mais elevado (464 dias), mas reduziu esse período em 21 dias, enquanto o Hospital da Ilha Terceira (354) aumentou o tempo médio de espera em cinco dias e o Hospital da Horta (276) em 10 dias.

Nenhuma das unidades de saúde apresentou um tempo médio de espera abaixo dos tempos máximos de resposta garantidos (TMRG) regulamentados, que preveem que uma cirurgia com prioridade normal seja realizada no máximo em 270 dias.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Guilherme Veríssimo: “A saúde começa pela boca”

A evidência científica comprova que a má saúde oral está diretamente relacionada com 23 doenças sistémicas, entre elas a diabetes e as doenças cardiovasculares, e cinco tipos de cancro. Esta realidade pode surpreender a maior parte da população, mas não os dentistas. Em entrevista ao nosso jornal, o Médico Dentista, Guilherme Veríssimo, frisa que a “saúde oral não se resume a uma questão estética”, deixando alguns alertas para a importância da correta higienização dos dentes. O médico dentista aproveitou ainda para desmistificar alguns dos principais mitos associados à doença peridontal.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights