Aposta na nutrição pode aumentar esperança média de vida de pessoas com demência grave

2 de Outubro 2023

Um novo estudo desenvolvido por investigadores da Egas Moniz School of Health & Science e do Hospital Garcia de Orta concluiu que o investimento na nutrição e o suporte familiar podem aumentar a esperança média de vida de pessoas com demência grave.

Esta equipa, liderada pelo professor Jorge Fonseca e pelo mestre Diogo Sousa-Catita, estudou 100 doentes consecutivos com critérios de demência grave, que integraram um programa de suporte nutricional especializado através de gastrostomia endoscópica. A condição para um doente integrar este programa era manter uma relação afetiva rica e estável com familiares e cuidadores. No início, este grupo de doentes apresentava baixo peso e parâmetros nutricionais fracos, mas muitos recuperaram o peso e a sobrevivência média do grupo foi de 28 meses, quase dois anos e meio – muito acima dos dois ou três meses divulgados em estudos prévios.

Jorge Fonseca, professor na Egas Moniz School of Health & Science, indica que “vários doentes foram acompanhados durante quatro a cinco anos neste processo, o que revela a importância deste suporte familiar e de cuidadores e que é possível aumentar a esperança média de vida destes doentes. Geralmente, a visão clínica tradicional considera que as pessoas com demência grave ou avançada têm uma esperança de sobrevivência muito reduzida, contudo esta investigação mostra que é possível contrariar essa tendência e melhorar estes prognósticos”.

O estudo “Nutrition and Outcome of 100 Endoscopic Gastrostomy-Fed Citizens with Severe Dementia”, recentemente publicado pela revista Nutrients, traz uma nova esperança para as pessoas com demência grave que vivem num contexto familiar atento e que têm uma intervenção nutricional ativa. Para além disso, tem também como objetivo alertar a comunidade científica de que é possível contribuir para uma melhor qualidade de vida destes doentes e que o recurso a tratamentos alternativos pode ter um impacto significativo na vida dos mesmos.

A Egas Moniz School of Health & Science foi recentemente considerada a melhor universidade privada portuguesa no Ranking de Inovação, pela SCImago Institution Rankings. Para além disso, foi também reconhecida como primeira classificada no contexto dos ODS 1 e 3, respetivamente Saúde de Qualidade e Erradicar a Pobreza, entre as instituições de ensino privadas do país, e como segunda no ranking nacional, no Impact Ranking do Times Higher Education.

PR/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

APDI dedica mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII)

A APDI – Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino, colite ulcerosa, doença de Crohn está a dedicar, mais uma vez, o mês de maio à consciencialização para a Doença Inflamatória do Intestino (DII) seguindo as indicações da EFFCA – Federação Europeia das  Associações de Doença de Crohn e Colite Ulcerosa que neste ano de 2024 escolheu como mote “A  DII não tem fronteiras”.

Nuno Jacinto: “A Medicina Geral e Familiar tem um papel central em todos os sistemas de saúde”

O presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) reforçou a importância da especialidade na promoção da saúde e prevenção da doença. No âmbito do Dia Mundial do Médico de Família, Nuno Jacinto falou ao HealthNews sobre os constragimentos que estes profissionais de saúde enfrentam e dos desafios que os cuidados de saúde primários enfrentam em Portugal.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights