Axel Cleeremans sobre o tema do 14º Simpósio da Fundação BIAL: “ A criatividade está na origem de todas as grandes realizações humanas”

12/06/2023
No âmbito do 14º Simpósio “Aquém e Além do Cérebro”, que vai ter lugar entre os dias 3 e 6 de abril de 2024, na Casa do Médico, no Porto, o presidente da Comissão Organizadora destacou a abordagem interdisciplinar ao tema criatividade, com perspetivas de psicólogos, filósofos, neurocientistas e artistas. Em entrevista ao nosso jornal, o responsável sublinhou que "a combinação de excelentes oradores e temas inovadores" tem contribuído "para o elevado nível científico e o merecido sucesso que os nossos simpósios têm alcançado até à data". Em janeiro serão divulgados, nos canais da Fundação (website e redes sociais), o programa completo do simpósio e informações sobre as inscrições.

HealthNews (HN) – O tema do próximo Simpósio será Criatividade. De que perspetivas podemos esperar a discussão deste tema? E qual é a que o deixa com maiores expectativas de surpreender os participantes?

Prof. Axel Cleeremans (Prof. AC) – A criatividade é um aspeto fundamental da mente humana e, provavelmente, o que melhor nos distingue dos outros animais, que também podem apresentar um comportamento criativo, mas numa gama muito mais restrita do que os seres humanos. A criatividade está na origem de todas as grandes realizações humanas, sejam elas artísticas, científicas ou tecnológicas. Uma vez que está subjacente a grande parte do progresso humano, pode ser discutida a partir de muitas perspetivas diferentes. É precisamente esse pensamento interdisciplinar que pretendemos alcançar com o 14º Simpósio da Fundação BIAL, durante o qual psicólogos, filósofos, neurocientistas e artistas trarão as suas próprias perspetivas, pensamentos e descobertas sobre o assunto. Penso que os participantes serão particularmente envolvidos pelos aspetos artísticos do Simpósio, workshops participativos e performances durante os quais todos terão a oportunidade de experimentar a criatividade em primeira mão!

HN – Porque razão este Simpósio consegue atrair, desde há quase 30 anos, a elite científica internacional nas áreas das Neurociências e da Parapsicologia?

Prof. AC – Nos Simpósios “Aquém e Além do Cérebro”, investigadores internacionais de renome mundial reúnem-se para debater um tema e várias dezenas de bolseiros apresentam publicamente os resultados dos seus trabalhos. Estes encontros têm por objetivo promover um diálogo interdisciplinar enriquecedor e incentivar a criação de projetos de investigação por equipas multidisciplinares. Do meu ponto de vista, a combinação de excelentes oradores e temas inovadores num evento que é também diversificado em termos de formato contribuiu para o elevado nível científico e o merecido sucesso que os nossos simpósios têm alcançado até à data.

HN – Pode falar-nos um pouco sobre o programa deste 14º Simpósio?
Prof. AC – O Simpósio oferecerá mais de uma dezena de apresentações científicas de especialistas de renome mundial no domínio da criatividade. Todas as palestras são plenárias, de modo a que os participantes possam assistir a todas as apresentações. A primeira manhã será dedicada aos fundamentos da criatividade, aos seus mecanismos e à sua base neuronal. A segunda manhã focará as expressões da criatividade – como esta se pode manifestar em diferentes contextos e como pode ser estimulada. E no terceiro dia, exploraremos os limites da criatividade. Pode uma inteligência artificial ser criativa? O que acontece com as drogas psicadélicas? Em suma, vai ser um evento muito entusiasmante.

HN – Em que medida estes Simpósios se podem considerar como o ponto alto, a cada dois anos, na perspetiva dos investigadores apoiados pela Fundação BIAL?
Prof. AC – É realmente um momento emocionante para os investigadores que beneficiaram do apoio da Fundação, porque têm a oportunidade de apresentar o trabalho que estão a desenvolver aos principais especialistas internacionais nas suas áreas de investigação, que muitas vezes nem sequer conheceram ainda pessoalmente. Ao mesmo tempo, têm a oportunidade de conhecer novos colegas e de restabelecer contactos com os seus pares. Trata-se de uma oportunidade única de networking e o Simpósio reconhece este facto, oferecendo-lhes não só um espaço para apresentarem o seu poster, mas também a oportunidade de apresentarem os seus principais resultados numa emocionante sessão oral blitz!

HN – Este será o seu terceiro Simpósio como presidente da Comissão Organizadora. Quais têm sido os maiores desafios e o que tem sido mais gratificante nesta função?
Prof. AC – É realmente uma grande honra presidir a esta extraordinária Comissão. A principal recompensa é, naturalmente, ver o sucesso dos simpósios; cada edição traz mais comentários positivos, tanto dos oradores como dos participantes, pelo que a Comissão sabe que fez um bom trabalho ao inventar e planear o evento. É claro que há muitos desafios associados à organização; talvez o mais difícil seja identificar um tema que seja suficientemente interessante para os especialistas, mas também suficientemente cativante para o vasto público do Simpósio. E depois, claro, há o desafio substancial de identificar os melhores oradores possíveis e os muitos desafios associados aos aspetos práticos da organização de um grande evento internacional. Mas a Comissão Organizadora, em conjunto com a Fundação BIAL, tem agora uma experiência significativa na resposta a estes desafios, pelo que é sempre um grande prazer experienciar a concretização de cada evento.

HN – Para quem nunca participou num Simpósio “Aquém e Além do Cérebro”, indique sucintamente o que podem esperar encontrar na próxima edição em 2024?  
Prof. AC – Qualquer pessoa que deseje inscrever-se no Simpósio do próximo ano poderá assistir a uma sessão de abertura com um keynote de grande prestígio internacional, mais três dias de palestras, debates, workshops, apresentações orais de posters, trabalho em rede, troca de ideias, oportunidades de cooperação, um programa social e muito mais. Trata-se de um encontro único, um evento a não perder!

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Trabalhadores da Cruz Vermelha exigem melhores condições de trabalho

 Vários sindicatos denunciaram esta terça-feira as “condições de trabalho desiguais” dos trabalhadores das diferentes delegações da Cruz Vermelha Portuguesa, voltando a exigir um acordo de empresa que garanta iguais direitos e melhores condições laborais.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights