Câmara de Cantanhede remodela centro de saúde e investe em equipamentos de cuidados primários

15 de Janeiro 2024

A Câmara Municipal de Cantanhede anunciou no domingo que pretende remodelar e valorizar o centro de saúde e fazer outros investimentos na requalificação da rede de cuidados de saúde primários do concelho.

A autarquia referiu, em comunicado, ter aprovado os termos de um protocolo a celebrar com a Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) que tem como objetivo a cooperação técnica e financeira para a realização das obras de remodelação e valorização do Centro de Saúde de Cantanhede.

De acordo com o documento, o município “assume a condição de dono da obra e, nessa qualidade, o investimento a efetuar”, acautelando o acordo que “possa diligenciar em tempo útil a apresentação de uma candidatura para obtenção de financiamento comunitário no âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR)”.

“Ao ter assinado o auto de aceitação de novas competências na área da saúde, a autarquia passa a ser proprietária do edifício e áreas adjacentes do centro de saúde”, mas como a transferência de competências só acontecerá no dia 01 de março, “houve necessidade de formalizar um protocolo” com a ARSC “para que a obra possa ser submetida ao PRR”, cujo prazo de candidatura termina no final deste mês, explicou.

A Divisão de Estudos e Projetos do Departamento de Obras Municipais já elaborou o projeto e os estudos de especialidade, estando em curso “os procedimentos necessários à execução, fiscalização e segurança da empreitada, nomeadamente a abertura do respetivo concurso e a adjudicação”. Está também a decorrer “a assunção do processo de certificação energética do edifício e estudos associados e a gestão de toda a operação desde o início até ao encerramento da candidatura”, acrescentou.

À ARSC caberá, além da aprovação do projeto, supervisionar a execução da empreitada e emitir relatórios e recomendações com base nas auditorias e vistorias a realizar.

Mas, segundo o município, a requalificação da rede de cuidados de saúde primários que se propõe fazer “não se circunscreve à remodelação e valorização do Centro de Saúde de Cantanhede”.

“Na calha estão intervenções idênticas para as USF (Unidades de Saúde Familiar) de Cadima e Tocha, a primeira das quais com projeto já em elaboração, e nas extensões de saúde de Sepins, esta com projeto concluído, e Ançã, seguindo-se depois, numa segunda fase, as de Murtede e Bolho”, avançou.

A câmara referiu ainda que outra obra a candidatar ao PRR será “a construção da nova Extensão de Saúde de Covões”, para que seja “rapidamente ultrapassada a falta de condições das improvisadas instalações do antigo edifício da Casa do Povo”.

O projeto da nova extensão de saúde, que a autarquia gostaria que funcionasse como USF, “contempla a ampliação de instalações e a construção de um módulo justaposto ao edifício onde funciona a Casa Paroquial, onde existem outros equipamentos coletivos”, acrescentou.

A autarquia avançou que o projeto já está concluído e, nos próximos dias, “será formalizado o acordo com a União de Freguesias de Covões e Camarneira” que lhe dará “o direito de superfície gratuito sobre a parcela onde a nova Extensão de Saúde vai ser edificada, pelo período de 50 anos”.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Guilherme Veríssimo: “A saúde começa pela boca”

A evidência científica comprova que a má saúde oral está diretamente relacionada com 23 doenças sistémicas, entre elas a diabetes e as doenças cardiovasculares, e cinco tipos de cancro. Esta realidade pode surpreender a maior parte da população, mas não os dentistas. Em entrevista ao nosso jornal, o Médico Dentista, Guilherme Veríssimo, frisa que a “saúde oral não se resume a uma questão estética”, deixando alguns alertas para a importância da correta higienização dos dentes. O médico dentista aproveitou ainda para desmistificar alguns dos principais mitos associados à doença peridontal.

INEM esclarece que chamadas via 112 são descentralizadas

O INEM esclareceu que as chamadas que dão entrada via 112 para o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) são descentralizadas, avançando que hoje de manhã estavam ao serviço 48 técnicos, 24 dos quais em atendimento.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights