Câmara de Braga vai investir 12 ME na requalificação das unidades de saúde até 2026

10 de Fevereiro 2024

A Câmara Municipal de Braga vai investir cerca de 12 milhões de euros na criação e requalificação das unidades de saúde do concelho até 2026, foi hoje revelado.

Em comunicado, a autarquia bracarense diz estar empenhada em melhorar as condições dos serviços de saúde, adaptando as instalações “às novas exigências”.

Para a criação e requalificação destas unidades está previsto um investimento de 12 milhões de euros, sendo que mais de 10 milhões são provenientes do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e 1,5 milhões de euros do município.

O valor incide na construção da Unidade de Saúde de Campos Vilar e da Unidade de Saúde de Esporões.

Simultaneamente está prevista a requalificação da Unidade de Saúde Pública de Braga, da Unidade de Saúde Carandá, da Unidade de Saúde de Ruães, da Unidade de Saúde de São Lourenço, da Unidade de Saúde de Tebosa e da Unidade de Saúde Paulo Orósio.

Segundo o município, além da requalificação dos edifícios, será feito “um esforço adicional em termos de reforço dos recursos humanos afetos aos mesmos”.

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, reuniu com a Administração da Unidade Local de Saúde de Braga, que reúne mais de 4.000 profissionais de saúde e serve cerca de 317 mil utentes dos municípios de Braga, Amares, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro, Vieira do Minho e Vila Verde.

Citado no comunicado, o autarca bracarense afirma que o encontro foi “extremamente importante para debater problemas, encontrar soluções conjuntas e criar as bases para uma parceria que se quer duradoura e de sucesso”.

“No âmbito da descentralização de competências, o município assume agora um conjunto grande de responsabilidades nesta área e pretendemos ter uma influência muito positiva, assegurando que o serviço prestado à população é cada vez mais eficiente, de qualidade e de proximidade, promovendo a coesão no território”, acrescenta Ricardo Rio.

NR/HN/Lusa

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Altamiro da Costa Pereira: “A Inteligência Artificial não passa de mais uma ferramenta à disposição do médico”

O impacto das tecnologias no ensino da Medicina e da prática clínica foi o tema escolhido para encerrar o ciclo de conversas conduzidas pelo professor catedrático, Jorge Polónia. Desta vez, e para terminar com ‘chave de oro’, o convidado foi o Diretor da Faculdade de Medicina do Porto, o Prof. Altamiro da Costa Pereira. O responsável destacou que apesar de a Inteligência Artificial ser uma ferramenta “poderosíssima”, esta “nos dá por si só novo conhecimento”, o que significa que “a investigação vai continuar a ser feita” e os médicos vão ser sempre necessários.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights