Ana Sampaio: “Gostava que os nutricionistas se focassem mais nas DII”

16 de Maio 2024

A presidente da Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino (APDI) lançou esta quinta-feira um apelo aos nutricionistas para que deem uma maior atenção à Doença de Crohn e à Colite Ulcerosa. 

No âmbito do XXIII Congresso de Nutrição e Alimentação, que decorre entre hoje e amanhã no Centro de Congressos de Lisboa, a dirigente da APDI defendeu o papel dos nutricionistas na melhoria da qualidade de vida dos doentes com Doença Inflamatória do Intestino (DII).

Em declarações ao nosso jornal, Ana Sampaio saudou que a Associação Portuguesa da Nutrição tenha trazido a debate as DII. “É a primeira vez que o tema das doenças inflamatórias do intestino aparece inserido num congresso de nutrição e achamos que é muito relevante”, disse.

Aos olhos de Ana Sampaio, “a sessão [Os Desafios na Doença Inflamatória do Intestino] vai permitir difundir informação sobre o papel do nutricionista” na vida dos doentes, uma vez que “podem recomendar determinado tipo de dietas, ajudando-os a melhorar a sua qualidade de vida”.

A responsável reforçou que os doentes com a doença inflamatória do intestino “necessitam cada vez mais do apoio do nutricionista, em complemento aos outros profissionais de saúde que os assistem”. 

“Até há pouco tempo pensava-se que a alimentação não tinha qualquer papel na Doença Inflamatória do Intestino. Ou seja, a ideia que existia é que não havia melhoria da qualidade de vida com a modificação dos comportamentos alimentares. No entanto, hoje vemos que isso não é verdade. A nossa microbiota é muito diversificada e temos vindo a perceber que com uma alimentação alterada conseguimos melhorar a saúde dos doentes”, avançou.

Apesar de ser um assunto cada vez mais falado, a dirigente da APDI considera que “o problema, e o grande desafio, é que as pessoas percebam não há uma dieta para todos os doentes. Esta varia de pessoa para pessoa e, portanto, é preciso o apoio do nutricionista para que cada doente implemente uma dieta personalizada.”

Perante a importância do nutricionista, Ana Sampaio deixou um apelo a esta classe profissional: “Gostava que os nutricionistas se focassem mais na Doença Inflamatória do Intestino e que cada vez entendessem melhor as necessidades dos doentes, implementando dietas personalizadas”.

HN/VC

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Exposição “Arte e Vida: Enfrentar a Esclerose Múltipla” de Emanuel Ribeiro abre em Lisboa

O artista Emanuel Ribeiro apresenta três das suas mais impactantes obras – “À Deriva”, “Grito Mudo” e “Libertação” – na exposição “Arte e Vida: Enfrentar a Esclerose Múltipla”. Organizada pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM), com o apoio da Merck e do El Corte Inglés (ECI), a exposição visa retratar as complexidades, desafios e triunfos da vida com esclerose múltipla.

Futuros nutricionistas enfrentam “tubarões” no Teatro Thalia

A NOVA Medical School vai trazer para a academia o conhecido modelo de captação de negócio ‘Shark Tank’, dia 28 de junho no Teatro Thalia, em Lisboa, proporcionando uma plataforma para os alunos finalistas da Licenciatura em Ciências da Nutrição se apresentarem ao mercado de trabalho.

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights