Lúcio Meneses de Almeida Presidente do Conselho Nacional de Promoção da Saúde e Sustentabilidade Ambiental da Ordem dos Médicos

Seminário “ONE HEALTH”: a Ordem dos Médicos e a promoção da saúde global

06/06/2024

A prática da Saúde Pública inclui a intervenção catalisadora perante problemas de saúde que, pela sua dimensão, transcendência e vulnerabilidade, adquirem um âmbito populacional (advocacia em saúde).

Sendo a saúde humana indissociável da saúde ambiental e da saúde animal, emerge o conceito de “Uma só saúde” (“One Health”): a saúde é una, ainda que sinergicamente tridimensional. Rompe-se, desta forma, com o tradicional antropocentrismo, sendo as fronteiras da saúde “dissolvidas” no respeitante às suas dimensões humana, ambiental e animal.

Em boa verdade, desde sempre que a prática dos médicos de Saúde Pública teve em consideração a “unicidade” multidimensional da saúde. É o caso das zoonoses que, quando afetando humanos e uma vez notificadas às autoridades de saúde (delegados de saúde), implicam a articulação com as autoridades veterinárias.

Na qualidade de provedora da saúde da população portuguesa, a Ordem dos Médicos vai levar a cabo, no próximo dia 20 de junho, o seminário “One Health”: um compromisso para a Saúde Pública Global. Organizado pelo seu Conselho Nacional de Promoção da Saúde e Sustentabilidade Ambiental, visa promover a reflexão em torno deste tema emergente em Saúde Pública.

A Ordem dos Médicos cumpre, assim, a importante atribuição de advocacia em saúde. Esta inclui a organização de iniciativas mobilizadoras da sociedade civil, no âmbito da promoção da saúde e da sustentabilidade ambiental.

A todos endereçamos um convite local para uma discussão global. Dia 20 de junho, em Coimbra, unamos esforços pela saúde mundial!

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

A Associação Nacional dos Técnicos de Emergência Médica (ANTEM) denuncia em comunicado a “peocupante” situação do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), relatando sérios constrangimentos no atendimento dos pedidos de ajuda pelo CODU

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights