Portugal este domingo com 677 infeções, cinco mortes e nova redução nos internamentos

Portugal este domingo com 677 infeções, cinco mortes e nova redução nos internamentos

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) estão hoje internadas 455 pessoas com covid-19, menos dois do que no sábado, 86 das quais em unidades de cuidados intensivos, menos quatro nas últimas 24 horas.

A área de Lisboa e Vale do Tejo, com 228 novos casos, e a região Norte, com 221, têm 66,3% do total das novas infeções verificadas nas últimas 24 horas.

As mortes ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (3), na região Norte (1) e no Alentejo (1).

Relativamente às idades das vítimas, duas tinham mais de 80 anos e três entre os 70 e os 79.

Sobre a caracterização etária dos novos casos de infeção confirmados, é entre os 0 e os 09 anos (homens e mulheres) que se registaram mais casos, com mais 110 infetados nas últimas 24 horas.

Seguem-se as faixas etárias entre os 40 e os 49 (92), entre os 30 e os 39 anos (90 novos casos) e entre os 20 e os 29 anos (89 novos casos).

Os dados divulgados pela DGS mostram também que há mais 21 casos ativos, totalizando 33.973.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram em Portugal 17.907 pessoas e foram registados 1.062.048 casos de infeção.

As autoridades de saúde têm em vigilância nas últimas 24 horas menos 554 pessoas, totalizando 30.438.

A região de Lisboa e Vale do Tejo, com a notificação de 228 novas infeções, contabiliza até agora 410.937 casos e 7.652 mortos.

Na região Norte foram registadas 221 novas infeções por SARS-CoV-2, totalizando 407.992 casos de infeção e 5.544 mortes desde o início da pandemia.

Na região Centro registaram-se mais 86 casos, acumulando-se 141.915 infeções e 3.1258 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 34 casos, totalizando 38.411 infeções e 1.016 mortos desde o início da pandemia.

Na região do Algarve o boletim regista 68 novos casos, acumulando-se 41.950 infeções e 453 mortos.

A região Autónoma da Madeira registou 19 novos casos, somando 12.114 infeções e 72 mortes devido à covid-19 desde março de 2020.

Os Açores têm hoje 21 novos casos, contabilizando 8.729 casos e 42 mortos desde o início da pandemia.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 490.453 homens e 570.850 mulheres, mostram os dados da DGS, segundo os quais há 745 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 9.392 eram homens e 8.515 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de mortes, 11.681 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.837 com idades entre 70 e 79 anos, e 1.630 tinham entre 60 e 69 anos.

A covid-19 provocou pelo menos 4.667.150 mortes em todo o mundo, entre mais de 226,96 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Aceda ao relatório aqui.

LUSA/HN

Portugal este sábado com 939 infeções e sete mortes nas últimas 24 horas

Portugal este sábado com 939 infeções e sete mortes nas últimas 24 horas

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 939 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, sete mortes atribuídas à covid-19 e nova redução nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) estão hoje internadas 457 pessoas com covid-19, menos 17 do que na sexta-feira, 90 das quais em unidades de cuidados intensivos, menos sete nas últimas 24 horas.

O total de internamentos hoje é o mais baixo desde 26 de junho, quando estavam internadas 447 pessoas.

A área de Lisboa e Vale do Tejo, com 321 novos casos, e a região Norte, com 325, têm 68,7% do total das novas infeções verificadas nas últimas 24 horas.

As mortes ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (2), na região Norte (2), na região Centro (3) e no Alentejo (1).

Relativamente às idades das vítimas, duas tinham mais de 80 anos, duas entre os 70 e os 79, duas entre os 60 e os 69 e uma entre os 50 e os 59.

Sobre a caracterização etária dos novos casos de infeção confirmados, é entre os 20 e os 29 anos (homens e mulheres) que se registaram mais casos, com mais 145 infetados nas últimas 24 horas.

Seguem-se as faixas etárias entre os 30 e os 39 (128), entre os 50 e os 59 anos (110 novos casos) e entre os 0 e os 9 anos (108 novos casos).

Os dados divulgados pela DGS mostram também que há menos 674 casos ativos, totalizando 33.952.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram em Portugal 17.902 pessoas e foram registados 1.061.371casos de infeção.

As autoridades de saúde têm em vigilância nas últimas 24 horas menos 712 pessoas, totalizando 30.992.

A região de Lisboa e Vale do Tejo, com a notificação de 321 novas infeções, contabiliza até agora 410.709 casos e 7.649 mortos.

Na região Norte foram registadas 325 novas infeções por SARS-CoV-2, totalizando 407.771 casos de infeção e 5.543 mortes desde o início da pandemia.

Na região Centro registaram-se mais 143 casos, acumulando-se 141.829 infeções e 3.1258 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 70 casos, totalizando 38.377 infeções e 1.015 mortos desde o início da pandemia.

Na região do Algarve o boletim regista 56 novos casos, acumulando-se 41.882 infeções e 453 mortos.

A região Autónoma da Madeira registou 13 novos casos, somando 12.095 infeções e 72 mortes devido à covid-19 desde março de 2020.

Os Açores têm hoje 11 novos casos, contabilizando 8.708 casos e 42 mortos desde o início da pandemia.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 490.116 homens e 570.509 mulheres, mostram os dados da DGS, segundo os quais há 746 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 9.390 eram homens e 8.512 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de mortes, 11.679 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.834 com idades entre 70 e 79 anos, e 1.630 tinham entre 60 e 69 anos.

A covid-19 provocou pelo menos 4.667.150 mortes em todo o mundo, entre mais de 226,96 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Aceda ao relatório aqui.

LUSA/HN

Portugal com 1.023 infeções e sete mortes nas últimas 24 horas

Portugal com 1.023 infeções e sete mortes nas últimas 24 horas

Desde o dia 19 de junho que Portugal não tinha menos de 100 pessoas internadas com Covid-19 em Unidades de Cuidados Intensivos, quando o boletim dava conta do internamento em UCI de 99 doentes.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) estão hoje internadas 474 pessoas com Covid-19, menos 23 do que na quinta-feira, 97 das quais em unidades de cuidados intensivos, menos seis nas últimas 24 horas.

O total de internamentos hoje é o mais baixo desde 26 de junho, quando estavam internadas 447 pessoas.

A área de Lisboa e Vale do Tejo, com 374 novos casos, e a região Norte, com 372, têm 72,9% do total das novas infeções verificadas nas últimas 24 horas.

As mortes ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (3), na região Norte (2), na região Centro (1) e no Algarve (1).

Relativamente às idades das vítimas, três tinham mais de 80 anos, uma entre os 70 e os 79, uma entre os 60 e os 69, uma entre os 50 e os 59 e uma entre os 40 e os 49.

Sobre a caracterização etária dos novos casos de infeção confirmados, é entre os 40 e os 49 anos (homens e mulheres) que se registaram mais casos, com mais 161 infetados nas últimas 24 horas.

Seguem-se as faixas etárias entre os 50 e os 59 (150), entre os 20 e os 29 anos (143 novos casos) e entre os 30 e os 39 anos (135 novos casos).

Os dados divulgados pela DGS mostram também que há menos 539 casos ativos, totalizando 34.626.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram em Portugal 17.895 pessoas e foram registados 1.060.432 casos de infeção.

As autoridades de saúde têm em vigilância nas últimas 24 horas menos 811 pessoas, totalizando 31.704.

A região de Lisboa e Vale do Tejo, com a notificação de 374 novas infeções, contabiliza até agora 410.388 casos e 7.647 mortos.

Na região Norte foram registadas 372 novas infeções por SARS-CoV-2, totalizando 407.446 casos de infeção e 5.542 mortes desde o início da pandemia.

Na região Centro registaram-se mais 143 casos, acumulando-se 141.686 infeções e 3.125 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 37 casos, totalizando 38.307 infeções e 1.014 mortos desde o início da pandemia.

Na região do Algarve o boletim regista 78 novos casos, acumulando-se 41.826 infeções e 453 mortos.

A região Autónoma da Madeira registou 13 novos casos, somando 12.082 infeções e 72 mortes devido à Covid-19 desde março de 2020.

Os Açores têm hoje seis novos casos, contabilizando 8.697 casos e 42 mortos desde o início da pandemia.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 489.693 homens e 569.993 mulheres, mostram os dados da DGS, segundo os quais há 743 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 9.385 eram homens e 8.510 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de mortes, 11.677 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.832 com idades entre 70 e 79 anos, e 1.628 tinham entre 60 e 69 anos.

Aceda ao relatório aqui.

LUSA/HN

Açores com quatro casos novos de infeção e 97 ativos

Açores com quatro casos novos de infeção e 97 ativos

Segundo o boletim diário da Autoridade de Saúde Regional dos Açores, nas últimas 24 horas foram diagnosticados “quatro novos casos”, dos quais “dois na Terceira, um no Pico e um em São Miguel, resultantes de 779 análises realizadas em laboratórios de referência” da região.

Na ilha Terceira, “há um caso positivo no concelho de Angra do Heroísmo cuja origem está por aferir” e outro no concelho da Praia da Vitória, ligado “a uma das cadeias de transmissão local primária existentes”, revela aquela entidade.

Também na ilha do Pico, o caso detetado no concelho da Madalena liga-se a uma “cadeia de transmissão local pré-existente” e, em São Miguel, o caso foi registado “em contexto de transmissão comunitária”.

O número de doentes internados com Covid-19 nos Açores não sofreu alterações desde quinta-feira.

No Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, estão internados cinco doentes (um dos quais em cuidados intensivos) e há um no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira.

Mantêm-se ativas oito cadeias de transmissão nos Açores (cinco na Terceira, uma no Pico, uma partilhada entre Pico e Terceira e uma no Faial), excetuando a ilha de São Miguel, onde está declarada transmissão comunitária.

Estão agora em vigilância ativa 134 pessoas, menos 34 do que na quinta-feira.

O boletim diário da Autoridade de Saúde Regional reporta ainda 18 recuperações, 12 em São Miguel, cinco no Pico e uma na Terceira.

O número de casos ativos de infeção por SARS-CoV-2 nos Açores baixou, assim, para 97, situando-se 62 em São Miguel, 23 na Terceira, nove no Pico e três no Faial.

Desde o início da pandemia, foram diagnosticados na região 8.845 casos de infeção, tendo ocorrido 8.533 recuperações e 42 mortes. Saíram do arquipélago sem terem sido dadas como curadas 94 pessoas e 79 apresentaram comprovativo de cura anterior.

Até o dia 06 de setembro, tinham vacinação completa contra a Covid-19 nos Açores 177.122 pessoas, correspondentes a 74,8% da população do arquipélago.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados em relação à pandemia, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da Direção-Geral da Saúde.

A Covid-19 provocou pelo menos 4.656.833 mortes em todo o mundo, entre mais de 226,31 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.888 pessoas e foram contabilizados 1.059.409 casos de infeção confirmados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

LUSA/HN

Pandemia já matou pelo menos 4.667.150 pessoas no mundo

Pandemia já matou pelo menos 4.667.150 pessoas no mundo

Mais de 226.967.810 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia.

Os números são baseados em relatórios diários realizados pelas autoridades de saúde de cada país até às 11:00 de Lisboa e excluem revisões posteriores de agências estatísticas, como ocorre na Rússia, Espanha e Reino Unido.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estimou que, levando em consideração o excesso de mortalidade direta e indiretamente ligada à Covid-19, os resultados da pandemia podem ser duas a três vezes superiores aos registados oficialmente.

Na quinta-feira, 10.745 mortes e 668.063 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de novas mortes nos seus relatórios mais recentes foram os Estados Unidos, com 3.412 novas mortes, a Rússia (791) e o Brasil (643).

Os Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 670.009 mortes para 41.785.979 casos, de acordo com a verificação realizada pela Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 589.240 mortes e 21.069.017 casos, a Índia, com 444.248 mortes (33.381.728 casos), o México, com 270.348 mortes (3.549.229 casos) e o Peru, com 198.891 mortes (2.164.380 casos).

Entre os países mais atingidos, o Peru é o que tem o maior número de mortes em relação à sua população, com 603 mortes por cada 100.000 habitantes, seguido pela Hungria (312), Bósnia-Herzegovina (310), Macedónia do Norte (306), Montenegro (290) e Bulgária (285).

A América Latina e as Caraíbas totalizam até hoje 1.469.094 mortes em 44.167.050 casos de infeção, a Europa 1.282.699 mortes (65.661.937 casos), a Ásia 818.640 mortes (52.531.145 casos), os Estados Unidos e Canadá 697.319 mortes (43.347.188 casos), a África 204.948 mortes (8.125.992 casos), o Médio Oriente 192.537 mortes (12.980.077 casos) e a Oceânia 1.913 mortes (154.425 casos).

Desde o início da pandemia, o número de testes realizados aumentou substancialmente e as técnicas de rastreio e despistagem melhoraram, levando a um aumento do número dos contágios declarados.

O número de casos diagnosticados, no entanto, reflete apenas uma fração do total real dos contágios, com uma proporção significativa dos casos menos graves ou assintomáticos a não serem detetados.

LUSA/HN