Área Metropolitana de Lisboa vai testar todos os funcionários de lares

24 de Abril 2020

Lisboa, 23 abr 2020 (Lusa) - Os municípios da Área Metropolitana de Lisboa (AML) vão testar, a partir de segunda-feira, todos os funcionários de lares e de estruturas de apoio a idosos sem casos de covid-19, anunciou hoje a AML.

Lisboa, 23 abr 2020 (Lusa) – Os municípios da Área Metropolitana de Lisboa (AML) vão testar, a partir de segunda-feira, todos os funcionários de lares e de estruturas de apoio a idosos sem casos de covid-19, anunciou hoje a AML.

O plano foi ultimado numa reunião por videoconferência realizada na quinta-feira, que envolveu a AML e autarcas dos seus 18 municípios, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares e responsável do Governo pela execução do estado de emergência na região de Lisboa e Vale do Tejo, Duarte Cordeiro, e representantes locais, regionais e distritais de proteção civil, segurança social e saúde.

Na segunda-feira, os testes começam nos municípios de Sintra e de Setúbal, ao abrigo deste plano.

Os municípios de Amadora, Cascais, Lisboa, Oeiras e Vila Franca de Xira já iniciaram este processo, recorrendo a meios próprios.

“A ideia é atender a todos os lares e numa primeira fase fazer testes aos funcionários. Se nalgum dos casos houver alguma contaminação imediatamente a saúde entra em campo e fará o teste a todos os utentes”, explicou à Lusa Carlos Humberto, primeiro secretário metropolitano, destacando que a metodologia é cobrir um município por dia, mas admitindo que “nalguns casos é preciso mais do que um dia e, portanto, voltar-se-á de seguida a fazer o que não se conseguir fazer”.

O plano tem para já uma duração prevista de 10 dias úteis, para uma estimativa de 8.000 funcionários, mas deverá ser estendido, assumindo-se que não se deverá conseguir testar todas as pessoas neste período.

Segundo a AML, na primeira semana estima-se que sejam testados 500 profissionais por dia, dando prioridade às instituições que estejam devidamente licenciadas, mas este número pode aumentar substancialmente “daqui a uma semana ou semana e meia de testes”.

As restantes instituições também serão contempladas, mas numa segunda fase, adiantou.

Se algum dos profissionais tiver um resultado positivo, serão realizados testes a todos os residentes da instituição.

Para operacionalizar esta iniciativa, a área metropolitana dividiu os municípios nas áreas territoriais norte e sul, correspondentes aos municípios das margens norte e sul do Tejo.

Cada uma destas zonas terá uma equipa multidisciplinar, coordenada pela Proteção Civil, a realizar diariamente os testes de rastreio.

A AML prevê que na primeira semana sejam realizados por dia cerca de 250 testes em cada uma destas zonas.

“Antes de se fazerem os testes haverá uma visita técnica a estes lares para ver as condições de funcionamento e higienização, que é para depois dos testes feitos não haver problemas importantes”, explicou.

A recolha, colheita e entrega de testes para análise será feita por técnicos dos agrupamentos dos centros de saúde e das comissões de proteção civil.

O tratamento e análise dos testes estão a cargo da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Instituto Superior Técnico, Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e Cooperativa de Ensino Superior Egas Moniz.

No seu sítio na Internet, a Câmara de Setúbal anunciou que já hoje serão realizadas visitas aos lares para preparar o início da testagem, que decorrerá a partir de segunda-feira nos próprios lares, à cadência de 250 testes por dia.

De acordo com a autarquia, na Península de Setúbal vão ser testados, numa primeira fase, “todos os funcionários de lares e instituições residenciais nos quais ainda não houve qualquer registo positivo de casos por infeção do novo coronavírus”.

Portugal regista hoje 854 mortos associados à covid-19, mais 34 do que na quinta-feira, e 22.797 infetados (mais 444), indica o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Comparando com os dados de quinta-feira, em que se registavam 820 mortos, hoje constatou-se um aumento percentual de 4,1%.

Relativamente ao número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, os dados da DGS revelam que há mais 444 casos do que na quinta-feira, representando uma subida de 2%.

Portugal cumpre o terceiro período de 15 dias de estado de emergência, iniciado em 19 de março, e o decreto presidencial que prolongou a medida até 02 de maio prevê a possibilidade de uma “abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais”

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights