Itália regista número de mortes mais baixo desde 14 de março

26 de Abril 2020

Roma, 26 abr 2020 (Lusa) – Itália registou 260 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas, o número mais baixo desde 14 de março, elevando o total de vítimas mortais pelo novo coronavírus para 26.644, segundo o último balanço oficial.

Roma, 26 abr 2020 (Lusa) – Itália registou 260 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas, o número mais baixo desde 14 de março, elevando o total de vítimas mortais pelo novo coronavírus para 26.644, segundo o último balanço oficial.

Desde 14 de março, dia em que se registaram 175 mortes causadas pela covid-19, que Itália regista mais de 300 mortes todos os dias, com picos que chegaram perto das 1.000 vítimas mortais.

O número total de infeções desde o início do estado de emergência no país, em 21 de fevereiro, incluindo pacientes atuais, falecidos e curados, é de 197.675, um aumento de 2.324 em relação a sábado.

O número de pessoas atualmente doentes com a covid-19 é de 106.103, o que significa que nas últimas horas os novos positivos aumentaram em 256, dos quais 78% estão em casa sem sintomas ou com sintomas leves.

Itália começará a sua saída gradual do confinamento a partir de 04 de maio e o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, deverá apresentar o respetivo plano ainda hoje.

Numa entrevista ao jornal La Repubblica, publicada hoje, o primeiro-ministro italiano disse que a maioria das empresas de manufatura e construção retomará as suas atividades em 04 de maio, mas os cidadãos terão que esperar um pouco mais para ter total liberdade de movimentos.

Giuseppe Conte também disse que as “restrições mais rígidas” do confinamento serão revistas, embora sem indicar como.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 200 mil mortos e infetou mais de 2,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Perto de 800 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 903 pessoas das 23.864 confirmadas como infetadas, e há 1.329 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Dois anos depois, acesso ao aborto divide Estados Unidos ao meio

A decisão do Supremo Tribunal dos Estados Unidos de revogar o direito federal ao aborto, tomada há dois anos, dividiu profundamente o país no que diz respeito ao acesso a cuidados de saúde. Atualmente, em 21 estados norte-americanos, o procedimento é ilegal ou restrito.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights