Itália bate recorde diário de número de pessoas curadas

30 de Abril 2020

Roma, 30 abr 2020 (Lusa) – A Itália bateu hoje o recorde diário de número de pessoas curadas, 4.693, e o número de casos positivos atuais é 101.551, com uma queda recorde de menos 3.100 casos.

Roma, 30 abr 2020 (Lusa) – A Itália bateu hoje o recorde diário de número de pessoas curadas, 4.693, e o número de casos positivos atuais é 101.551, com uma queda recorde de menos 3.100 casos.

Desde o início da pandemia, a Itália regista 205.463 casos de contaminação, com 1.872 novos casos nas últimas 24 horas, revelando uma tendência de estabilização da pandemia.

As mortes em Itália totalizam agora 27.967, com mais 285 do que na quarta-feira, e as autoridades anunciaram a cura de 71.252 pessoas, desde o princípio da crise sanitária, segundo dados da Proteção Civil.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 227 mil mortos e infetou quase 3,2 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos a aliviar diversas medidas.

Lusa/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

OMS lança iniciativa SPECS 2030

A Organização Mundial de Saúde (OMS) acaba de lançar a iniciativa SPECS 2030, inserida na Global SPECS Network que tem como principal objetivo unir uma rede global de participantes para atingir a meta global do erro refrativo para 2030, que consiste no aumento de 40% na cobertura efetiva desta patologia.

Os enfermeiros (também) são cientistas

Lara Cunha: Enfermeira Especialista em Enfermagem Médico-cirúrgica; Research Fellow na Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

49% das deslocações forçadas no mundo ocorrem em África

Conflitos, alterações climáticas, pobreza extrema e insegurança alimentar fazem disparar deslocações forçadas no continente africano e irão obrigar mais de 65 milhões de pessoas a fugir das suas casas até ao final de 2024. Subfinanciamento surge como principal ameaça à ajuda humanitária.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights