PEV questiona Governo sobre casos de sobrelotação nos transportes públicos

3 de Maio 2020

O Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV) anunciou hoje que questionou formalmente o Governo sobre casos de sobrelotação nos transportes públicos, sobretudo nos períodos de "ponta" de manhã, contrariando as normas vigentes de combate à propagação da covid-19.

Esta pergunta do PEV foi dirigida ao Ministério do Ambiente e da Ação Climática, questionando se tem conhecimento destas situações de sobrelotação e “que medidas foram transmitidas aos operadores de transportes públicos para garantir a segurança, não só aos trabalhadores, motoristas, como também aos próprios utentes”.

Segundo o PEV, esta situação está a ocorrer por causa da redução da oferta de transportes públicos” e que, “em muitos casos, não foi devidamente acertada com a real procura de muitos cidadãos que continuaram a deslocar-se para trabalhar”.

“Em determinadas horas do dia, verifica-se uma oferta muito aquém do necessário, obrigando os utentes a não conseguirem respeitar a distância física de segurança recomendada pela Direção-Geral da Saúde. Têm chegado com frequência ao Grupo Parlamentar do PEV denúncias e queixas sobre a ausência do cumprimento das medidas de segurança e de distanciamento físico ao nível dos transportes públicos”, adverte-se no mesmo texto.

O PEV refere depois que esses casos de sobrelotação estão a ocorrer no metropolitano de Lisboa, nos TST (Transportes Sul do Tejo), na linha ferroviária de Sintra e na rodoviária de Lisboa, “particularmente no horário de ponta, onde o número de passageiros é superior ao normal”.

“Que entidades estão a fazer o acompanhamento do serviço de transporte público e a assegurar que não há risco de excesso de passageiros por veículo? Que linhas e carreiras tem o Ministério identificadas pelo país, onde a oferta não está a garantir que haja um distanciamento sanitário entre passageiros, e que horários serão praticados?”, questionam os deputados do PEV.

O PEV pergunta ainda ao Ministério do Ambiente que garantia será dada para que os transportes públicos não constituam meios de transmissão e propagação da Covid-19 com a progressiva retoma de mais atividades laborais” a partir desta segunda-feira.

Portugal regista hoje 1.043 mortos relacionadas com a covid-19, mais 20 do que no que sábado, e 25.282 infetados (mais 92), segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção Geral da Saúde.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

OMS lança iniciativa SPECS 2030

A Organização Mundial de Saúde (OMS) acaba de lançar a iniciativa SPECS 2030, inserida na Global SPECS Network que tem como principal objetivo unir uma rede global de participantes para atingir a meta global do erro refrativo para 2030, que consiste no aumento de 40% na cobertura efetiva desta patologia.

Os enfermeiros (também) são cientistas

Lara Cunha: Enfermeira Especialista em Enfermagem Médico-cirúrgica; Research Fellow na Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

49% das deslocações forçadas no mundo ocorrem em África

Conflitos, alterações climáticas, pobreza extrema e insegurança alimentar fazem disparar deslocações forçadas no continente africano e irão obrigar mais de 65 milhões de pessoas a fugir das suas casas até ao final de 2024. Subfinanciamento surge como principal ameaça à ajuda humanitária.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights