Quase metade dos testes a realizar em trabalhadores da Grande Lisboa já realizados

4 de Junho 2020

Cerca de 9.000 testes à covid-19 foram realizados, até quarta-feira, quase metade num universo de 18.100 trabalhadores que estão a ser testados no âmbito do plano em curso nas empresas da Grande Lisboa.

“Nesta fase, concentramos esforços nos rastreios nas empresas da Grande Lisboa e até à meia noite de ontem [quarta-feira] foram feitas cerca de 9.000 colheitas de amostras biológicas nestas empresas”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, na conferência de imprensa diária sobre a pandemia da covid-19.

De acordo com o secretário de Estado, estão previstas cerca de 5.000 colheitas para hoje.

António Lacerda Sales afirmou ainda que a reserva de equipamentos de proteção individual está “estável”, precisando que estão disponíveis mais de 30 milhões de máscaras cirúrgicas e mais de seis milhões de máscaras FFP2.

O secretário de Estado aproveitou a conferência de imprensa para informar também que, atualmente, estão inseridos na plataforma ‘Trace COVID’ quase 493 mil utentes, acompanhados por mais de 73.500 profissionais de saúde.

Destes utentes, estão em situação de vigilância clínica cerca de 15.500 pessoas.

Portugal contabiliza pelo menos 1.455 mortos associados à covid-19 em 33.592 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado hije.

Relativamente ao dia anterior, há mais oito mortos (+0,6%) e mais 331 casos de infeção (+1%).

O número de pessoas hospitalizadas subiu 428 para 445, das quais 58 se encontram em unidades de cuidados intensivos (mais duas).

O número de doentes recuperados é de 20.323.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, que sexta-feira foi prolongado até 14 de junho, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório apenas para pessoas doentes e em vigilância ativa e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Estudo propõe critérios para atualização periódica do pagamento da hemodiálise

O estudo “Preço compreensivo da hemodiálise em Portugal”, do especialista em economia da saúde Eduardo Costa, conclui que a introdução de um modelo dinâmico de preço compreensivo e a eventual revisão do modelo de gestão integrada da doença renal crónica serão instrumentos cruciais para garantir a continuidade da excelência dos cuidados de hemodiálise.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights