Quais são os riscos e os benefícios da aspirina em doses baixas?

5 de Junho 2020

"Estes riscos e benefícios precisam de ser ponderados nas análises formais de decisão para orientar a utilização da aspirina na prevenção primária", referiu o co-autor do estudo, Lee Smith, da Universidade Anglia Ruskin, no Reino Unido.

Os investigadores realizaram esta revisão da literatura porque o balanço global entre riscos e benefícios da aspirina não era claro. A equipa reuniu informações das análises de todos os estudos observacionais relevantes e ensaios clínicos aleatorizados.

O uso de aspirina em doses baixas em pessoas sem doença cardiovascular foi associado a uma incidência 17% menor de eventos cardiovasculares (tais como ataques cardíacos não fatais, enfartes não fatais ou mortes relacionadas com doenças cardiovasculares). O uso de doses baixas de aspirina também foi associado a um risco 47% maior de hemorragia digestiva e um risco 34% superior de hemorragia intracraniana.

Os autores observaram que, embora tenham sido avaliadas muitas dezenas de efeitos, para além das doenças cardiovasculares e das hemorragias digestivas, as evidências desses efeitos continuam a ser fracas e, portanto, não devem ser o principal fator em consideração no momento de decidir usar a aspirina em doses baixas.

Bibliografia
Veronese, N,Demurtas, J,Thompson, T, et al.Effect of low‐dose aspirin on health outcomes: An umbrella review of systematic reviews and meta‐analyses.British Journal of Clinical Pharmacology.2020;1–11.https://doi.org/10.1111/bcp.14310

NR/HN/Adelaide Oliveira

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

UC integra estudo mundial sobre aumento da obesidade

Mais de um bilião de pessoas vivem atualmente com obesidade no mundo, segundo um estudo internacional em que participaram investigadores da Universidade de Coimbra (UC), divulgou a instituição.

Quinze ULS terão equipas dedicadas na área da Saúde Mental

Os primeiros Centros de Responsabilidade Integrados dedicados à Saúde Mental vão arrancar em 15 Unidades Locais de Saúde, numa primeira fase em projeto-piloto e durante 10 meses, segundo uma portaria publicada em Diário da República.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights