Como é que os jovens europeus lidam com o discurso de ódio nos videojogos e comunidades virtuais?

8 de Junho 2020

A partir deste estudo foi possível analisar correlações, por exemplo, entre o tempo que os jovens que passam a jogar e a tendência para praticar discurso de ódio e para se tornar vítima desse mesmo discurso

Uma investigação liderada pela Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC) da Universidade do Algarve, no âmbito do Projeto Europeu “Play Your Role”, apresenta as conclusões importantes sobre a problemática do discurso de ódio online.

O inquérito e os focus group implementados tiveram por base uma amostra de jovens estudantes de ambos os sexos, residentes em Portugal, Itália e Lituânia, com idades compreendidas entre os 12 e os 19 anos, que permitem compreender a relação entre os jovens e os videojogos, a sua perceção da tendência do discurso de ódio online e impactos no quotidiano.

A partir deste estudo foi possível analisar correlações, por exemplo, entre o tempo que os jovens que passam a jogar e a tendência para praticar discurso de ódio e para se tornar vítima desse mesmo discurso. “A análise quantitativa e qualitativa da investigação permitiu-nos concluir que as horas de jogo não supervisionadas são mais propícias à ocorrência de discurso de ódio” afirmam os investigadores responsáveis pelo projeto, em Portugal, nas conclusões deste estudo.

A investigação mostra, ainda, que existe entre os jovens consciência das consequências do discurso de ódio online para a saúde mental dos jogadores, mas há uma tendência para não encarar com seriedade os insultos racistas e xenófobos entre os jogadores, associando-os à frustração e adrenalina próprias do jogo e encarando-os com normalidade.

Este estudo permitiu também compreender que as empresas, os designers e as plataformas de jogos estão, atualmente, empenhados na contenção de comunidades tóxicas. As maiores empresas de videojogos europeias e americanas têm reunido esforços para resolver o problema, desenvolvendo ferramentas e iniciativas para controlar e impedir o discurso de ódio.

Este estudo, cujo relatório pode ser integralmente acedido no site do projeto, é a primeira de quatro iniciativas, enquadradas no projeto europeu “Play Your Role” que tem como principal objetivo a prevenção do discurso de ódio nos videojogos.

Mais informações Aqui

PR/HN/MMM

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

UC integra estudo mundial sobre aumento da obesidade

Mais de um bilião de pessoas vivem atualmente com obesidade no mundo, segundo um estudo internacional em que participaram investigadores da Universidade de Coimbra (UC), divulgou a instituição.

Quinze ULS terão equipas dedicadas na área da Saúde Mental

Os primeiros Centros de Responsabilidade Integrados dedicados à Saúde Mental vão arrancar em 15 Unidades Locais de Saúde, numa primeira fase em projeto-piloto e durante 10 meses, segundo uma portaria publicada em Diário da República.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights