08/06/2020 | Mundo, Nacional, Notícias

OMS alerta que miopia é um problema de saúde global

Um artigo de investigação, publicado esta segunda-feira, no boletim da Organização Mundial da Saúde (OMS) concluiu que a miopia é um problema de saúde global. O estudo estima que 52% da população mundial sofra de miopia até 2050, alertando para que os países tomem medidas preventivas.

De acordo com a OMS “a prevalência da miopia está a aumentar globalmente a um ritmo alarmante, com o aumento significativo dos riscos para a deficiência visual causada pelas condições patológicas associadas com a miopia elevada, incluindo patologias da retina, catarata e glaucoma”. É neste sentido, que a organização defende a implementação de cuidados refrativos para a saúde da visão como medidas preventivas.

O relatório da OMS – Instituto de Visão Brien Holden contabilizou, em 2010, quase dois mil milhões de pessoas que sofriam de miopia, um número que traduz 27% da população mundial. Destes 2.8% sofre de miopia elevada. Para o futuro da doença, o relatório projeta que até 2050 haja um aumento para quase cinco mil milhões de míopes, representando 52% da população mundial, dos quais cerca de mil milhões serão altos míopes, ou seja, 10% da população mundial.

A defesa da prevenção através de tratamentos atempados é também defendida pelo Presidente da Associação de Profissionais Licenciados de Optometria  (APLO), Raúl de Sousa, que considera que “a epidemia da miopia pode ser evitada se forem adotadas medidas concretas e eficazes, baseadas na evidência científica e nas recomendações da OMS”. No entanto, diz que Portugal parte em desvantagem com dos restantes países europeus, já que “não existem cuidados primários para a saúde da visão no Serviço Nacional de Saúde”.

O presidente da APLO não consegue perceber porque é que o SNS “não segue as recomendações da OMS” e se colocam os Optometristas como prestadores de cuidados primários para a saúde da visão “dado que está demonstrado que é uma das soluções óbvias para melhorar a vida ocular dos doentes”.

O erro refrativo é apontado, tanto no mundo como em Portugal, como a causa principal de deficiência visual, e a miopia não corrigida como a causa mais frequente de deficiência visual, quando avaliada pela acuidade visual de apresentação. A OMS alerta que “a não correção ou correção inadequada contribui para o aumento do valor da miopia em crianças e adolescentes”, defendendo que é “absolutamente prioritário e essencial” assegurar o acesso aos cuidados primários para a saúde da visão na comunidade.

PR/HN/Vaishaly Camões

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share This