OMS alerta que miopia é um problema de saúde global

8 de Junho 2020

Um artigo de investigação, publicado esta segunda-feira, no boletim da Organização Mundial da Saúde (OMS) concluiu que a miopia é um problema de saúde global. O estudo estima que 52% da população mundial sofra de miopia até 2050, alertando para que os países tomem medidas preventivas.

De acordo com a OMS “a prevalência da miopia está a aumentar globalmente a um ritmo alarmante, com o aumento significativo dos riscos para a deficiência visual causada pelas condições patológicas associadas com a miopia elevada, incluindo patologias da retina, catarata e glaucoma”. É neste sentido, que a organização defende a implementação de cuidados refrativos para a saúde da visão como medidas preventivas.

O relatório da OMS – Instituto de Visão Brien Holden contabilizou, em 2010, quase dois mil milhões de pessoas que sofriam de miopia, um número que traduz 27% da população mundial. Destes 2.8% sofre de miopia elevada. Para o futuro da doença, o relatório projeta que até 2050 haja um aumento para quase cinco mil milhões de míopes, representando 52% da população mundial, dos quais cerca de mil milhões serão altos míopes, ou seja, 10% da população mundial.

A defesa da prevenção através de tratamentos atempados é também defendida pelo Presidente da Associação de Profissionais Licenciados de Optometria  (APLO), Raúl de Sousa, que considera que “a epidemia da miopia pode ser evitada se forem adotadas medidas concretas e eficazes, baseadas na evidência científica e nas recomendações da OMS”. No entanto, diz que Portugal parte em desvantagem com dos restantes países europeus, já que “não existem cuidados primários para a saúde da visão no Serviço Nacional de Saúde”.

O presidente da APLO não consegue perceber porque é que o SNS “não segue as recomendações da OMS” e se colocam os Optometristas como prestadores de cuidados primários para a saúde da visão “dado que está demonstrado que é uma das soluções óbvias para melhorar a vida ocular dos doentes”.

O erro refrativo é apontado, tanto no mundo como em Portugal, como a causa principal de deficiência visual, e a miopia não corrigida como a causa mais frequente de deficiência visual, quando avaliada pela acuidade visual de apresentação. A OMS alerta que “a não correção ou correção inadequada contribui para o aumento do valor da miopia em crianças e adolescentes”, defendendo que é “absolutamente prioritário e essencial” assegurar o acesso aos cuidados primários para a saúde da visão na comunidade.

PR/HN/Vaishaly Camões

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Projeto liderado pela ESEnfC vence Prémio Erasmus+

O projeto europeu de capacitação para a prática de cuidados de enfermagem multiculturais, “MulticulturalCare”, liderado pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) e com coordenação da professora Ana Paula Monteiro, foi vencedor do Prémio Erasmus+ na categoria de Parcerias de Cooperação no Ensino Superior do ano 2023, foi anunciado na última terça-feira.

Sindepor vai impugnar concurso da ARS Norte

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros (Sindepor) vai “contestar juridicamente a alteração súbita das regras de um concurso destinado à contratação de 61 enfermeiros para a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte”, divulgou hoje o Sindepor.

Número de mortos em esfaqueamento na Austrália sobe para seis

O número de vítimas mortais do esfaqueamento que ocorreu hoje num movimentado centro comercial em Sidney, na Austrália, subiu de cinco para seis, depois de um dos feridos hospitalizados ter sucumbido aos ferimentos, confirmou a polícia australiana.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights