Aprovados 15 ME para reforçar meios de diagnóstico e terapêutica

23 de Novembro 2020

Centros hospitalares, hospitais, unidades locais de saúde e administrações regionais de saúde vão receber 15 milhões euros para a realização de mais análises clínicas e para adaptação de espaços e aquisição de equipamentos de fibroscopia.

A proposta, aprovada no âmbito da votação na especialidade do Orçamento do Estado para 2021 teve os votos contra do PSD e CDS, a abstenção da Iniciativa Liberal e do Chega e os votos favoráveis dos restantes partidos.

Cinco milhões de euros vão para a aquisição de viaturas e da instalação de postos de colheitas nas unidades de cuidados de saúde primários, permitindo a colheita nos centros de saúde, a recolha de amostras 1427C pelo hospital e a análise nos laboratórios de patologia clínica dos respetivos hospitais de referência.

Os restantes 10 milhões de euros destinam-se à adaptação de espaços e aquisição de equipamentos de fibroscopia, de lavagem e desinfeção necessárias à internalização de exames de endoscopia gastrenterológica.

Refere a proposta que “a realização de meios complementares de diagnóstico e terapêutica nos cuidados de saúde primários e nos cuidados hospitalares é realizada prioritariamente nas unidades que integram o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Em 2021, as administrações regionais de saúde, unidades locais de saúde, centros hospitalares e hospitais ficam dispensados de obter autorizações do Governo para a utilização de verbas necessárias aos investimentos referidos, “mesmo quando não estejam previstos nos respetivos planos de atividades e orçamento”.

O PS, PSD e CDS rejeitaram a proposta que previa que os centros hospitalares e unidades locais de saúde recebessem 125 milhões de euros em 2021 destinadas a aumentar a capacidade de tratamento no SNS na área da diálise.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights