Açores registam 14 novos casos positivos

19 de Setembro 2021

Os açores registaram 14 novos casos positivos de covid-19 nas últimas 24 horas, dos quais oito em São Miguel, três na Terceira e três no Faial, resultantes de 735 análises laboratoriais.

De acordo com o comunicado da Autoridade de Saúde Regional, dos oito casos registados na ilha de São Miguel, dois resultam do rastreio em massa nas escolas e outros seis em contexto de transmissão comunitária.

Na Terceira registaram-se dois casos que integram cadeias de transmissão anteriores e um caso referente a um viajante, residente, no rastreio por sintomatologia.

Na ilha do Faial há um novo caso relacionado com a cadeia de transmissão local primária já existente, mais um novo caso cuja origem está por aferir e um terceiro caso que resulta de contacto com um caso positivo reportado no sábado.

Com o surgimento de uma nova cadeia no Faial, nas últimas 24 horas, sobe para dez o número de cadeias ativas, à data de hoje, no arquipélago, sendo seis na Terceira, duas no Faial, uma no Pico e uma partilhada entre o Pico e a Terceira.

Atualmente há cinco doentes internados, sendo quatro no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, um deles em cuidados intensivos, e um no Hospital de Santo Espírito, em Angra do Heroísmo.

Nas últimas 24 horas foram também registadas dez recuperações nos Açores.

O arquipélago regista presentemente 107 casos positivos ativos, sendo 66 em São Miguel, 26 na Terceira, 10 no Faial e cinco no Pico.

Desde o início da pandemia foram diagnosticados nos Açores 8.876 casos positivos de covid-19, 42 dos quais faleceram, 94 saíram do arquipélago e 8.553 pessoas recuperaram da doença.

Até ao presente realizaram-se no arquipélago 691.305 análises para despiste do vírus SARS-CoV-2 que causa a doença covid-19.

Desde 31 de dezembro de 2020 e até 06 de setembro, foram vacinadas nos Açores 170.146 pessoas com a primeira dose (71,9 por cento) e 177.122 com vacinação completa (74,8 por cento), no âmbito do Plano Regional de Vacinação.

A covid-19 provocou pelo menos 4.667.150 mortes em todo o mundo, entre mais de 226,96 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.902 pessoas e foram contabilizados 1.061.371 casos de infeção confirmados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

ULS de Braga celebra protocolo com Fundação Infantil Ronald McDonald

A ULS de Braga e a Fundação Infantil Ronald McDonald assinaram ontem um protocolo de colaboração com o objetivo dar início à oferta de Kits de Acolhimento Hospitalar da Fundação Infantil Ronald McDonald aos pais e acompanhantes de crianças internadas nos serviços do Hospital de Braga.

DE-SNS mantém silêncio perante ultimato da ministra

Após o Jornal Expresso ter noticiado que Ana Paula Martins deu 60 dias à Direção Executiva do SNS (DE-SNS) para entregar um relatório sobre as mudanças em curso, o HealthNews esclareceu junto do Ministério da Saúde algumas dúvidas sobre o despacho emitido esta semana. A Direção Executiva, para já, não faz comentários.

FNAM lança aviso a tutela: “Não queremos jogos de bastidores nem negociatas obscuras”

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) disse esta sexta-feira esperar que, na próxima reunião com o Ministério da Saúde, “haja abertura para celebrar um protocolo negocial”. Em declarações ao HealthNews, Joana Bordalo e Sá deixou um alerta à ministra: ” Não queremos jogos de bastidores na mesa negocial. Não queremos negociatas obscuras.”

SNE saúda pedido de relatório sobre mudanças implementadas na Saúde

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) afirmou, esta sexta-feira, que vê com “bons olhos” o despacho, emitido pela ministra da Saúde, que solicita à Direção-Executiva do Serviço Nacional de Saúde (DE-SNS) um relatório do estado atual das mudanças implementadas desde o início de atividade da entidade.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights