FMI diz que apoios devem ser limitados a setores ainda afetados

8 de Fevereiro 2022

O diretor do departamento europeu do FMI reiterou esta terça-feira que os apoios devem ser direcionados para os setores mais afetados pela pandemia, considerando que depois de a recuperação estar enraizada o caminho passa por um ajuste orçamental gradual.

“Estamos a verificar que o apoio orçamental está a torna-se mais direcionado”, disse Alfred Kammer, diretor do departamento europeu do Fundo Monetário Internacional (FMI), durante uma intervenção numa mesa redonda sobre a recuperação económica na Europa, realizada por meios telemáticos e organizada pelo Serviço de Estudos do Parlamento Europeu.

O responsável do FMI sublinhou que os apoios devem ser limitados “aos setores ainda afetados” pela pandemia e usados “para reforçar as redes de segurança, facilitar a realocação de mão de obra e recursos e aumentar o investimento público”.

Para Alfred Kammer, quando a recuperação da economia da zona euro estiver enraizada, é necessário iniciar um ajuste orçamental “gradual”.

O responsável pelo departamento europeu do FMI recordou os dados publicados esta segunda-feira pela instituição que salientam que a economia da zona euro está a recuperar rapidamente, apesar de a incerteza continuar elevada.

Nessa análise, o FMI assinala que a inflação acelerou em 2021, refletindo sobretudo os efeitos de base dos preços da energia do ano passado e fatores temporários, admitindo que constrangimentos na oferta, os preços elevados na energia e o ressurgimento de casos de Covid-19 podem representar obstáculos no curto prazo para o crescimento.

Contudo, espera que estes fatores se dissipem ao longo deste ano, permitindo que a recuperação continue, impulsionada por um mercado de trabalho forte, a normalização da taxa de poupança das famílias e do impulso dado pelo Next Generation EU.

Para o FMI, com a dissipação dos fatores temporários que levaram à subida dos preços, a inflação deverá diminuir durante este ano e permanecer abaixo da meta de 2% do BCE no médio prazo.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Projeto liderado pela ESEnfC vence Prémio Erasmus+

O projeto europeu de capacitação para a prática de cuidados de enfermagem multiculturais, “MulticulturalCare”, liderado pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) e com coordenação da professora Ana Paula Monteiro, foi vencedor do Prémio Erasmus+ na categoria de Parcerias de Cooperação no Ensino Superior do ano 2023, foi anunciado na última terça-feira.

Sindepor vai impugnar concurso da ARS Norte

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros (Sindepor) vai “contestar juridicamente a alteração súbita das regras de um concurso destinado à contratação de 61 enfermeiros para a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte”, divulgou hoje o Sindepor.

Número de mortos em esfaqueamento na Austrália sobe para seis

O número de vítimas mortais do esfaqueamento que ocorreu hoje num movimentado centro comercial em Sidney, na Austrália, subiu de cinco para seis, depois de um dos feridos hospitalizados ter sucumbido aos ferimentos, confirmou a polícia australiana.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights