Cabo Verde prorroga contingência e não dá tolerância de ponto no Carnaval

15 de Fevereiro 2022

O Governo cabo-verdiano prorrogou por mais 15 dias a situação de contingência em todo o país devido à pandemia de covid-19 e não vai decretar a habitual tolerância de ponto no período festivo do Carnaval.

A decisão, com efeito a partir de 19 de fevereiro, anunciada hoje pelo Governo, foi tomada em reunião extraordinária do Conselho de Ministros, realizada na segunda-feira, constatando “que as razões de fundo que levaram a que fosse decretada a situação de contingência em todo o território nacional ainda se mantêm”.

“Entende o Governo dever prorrogar este quadro, por forma a que se garanta a manutenção das medidas de prevenção e contenção que se verificam pertinentes na presente conjuntura, fundamentadas pelo imperativo de fazer prevalecer o princípio da precaução em saúde pública, razão pela qual não será decretada a tradicional tolerância de ponto nesta época”, lê-se ainda no comunicado divulgado hoje.

O Governo já tinha anunciado em janeiro, face ao forte aumento de casos de Covid-19 no final de dezembro, a suspensão de todas as festas públicas e privadas de Carnaval em Cabo Verde em 2022, pelo segundo ano consecutivo.

No comunicado de hoje, reconhece que o Carnaval, enquanto “intensa manifestação da cultura popular, com uma carga simbólica marcadamente associada aos temas da festa e da folia”, e que a Quarta-feira de Cinzas, “no que à tradição cultural diz respeito” – ambos períodos de habitual tolerância de ponto para funcionários públicos em Cabo Verde -, envolvem “uma dimensão festiva muito forte de confraternização e aproximação das pessoas, potenciando os riscos de agravamento, que poderão resultar em casos de diminuição das medidas de prevenção e contenção adotadas para fazer face à propagação do vírus SARS-CoV-2”.

O Governo cabo-verdiano prorrogou em 20 de janeiro, por mais 30 dias, a situação de contingência no país, face à evolução da pandemia, à qual voltou no final de dezembro face ao forte aumento de novos casos de Covid-19, que nos dias seguintes registaram recordes diários de infetados, superior a mil casos por dia, com a confirmação da nova variante Ómicron a circular no arquipélago.

Todo o país estava em situação de alerta – o nível menos grave de três previstos na lei que estabelece as bases da Proteção Civil – desde 28 de outubro, mas o aumento exponencial de novos casos de Covid-19, e quando registava um Rt de 2,52, levou o Governo a aumentar um nível, apertando as regras, desde logo com a proibição de festas de passagem de ano na rua ou limitando as festas privadas, além do regresso ao uso obrigatório de máscaras na via pública.

Segundo a comunicação de hoje do Governo, da “análise efetuada pela Direção Nacional de Saúde à evolução da situação epidemiológica em Cabo Verde provocada pela pandemia da Covid-19, concluiu-se que justifica a manutenção de um conjunto de medidas de prevenção e contenção, tendo em vista a salvaguarda da saúde pública e a preservação da capacidade de resposta do sistema nacional de saúde”.

Ainda assim, Cabo Verde voltou a registar uma “melhoria considerável” em todos os indicadores da pandemia de Covid-19 nos últimos 14 dias, em dados considerados na segunda-feira “animadores” pelo diretor nacional de Saúde.

Na habitual conferência de imprensa semanal sobre o ponto de situação da pandemia no país, Jorge Noel Barreto avançou que de 31 de janeiro a 13 de fevereiro o país registou um total de 161 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, numa média de 12 casos por dia e uma taxa de positividade de 2,4%.

Nos 14 dias anteriores, foram notificados 1.462 casos novos de SARS-CoV-2, com uma média de 104 casos por dia e uma taxa de positividade de 11,6%.

Além da taxa de positividade, Jorge Barreto deu conta ainda de uma “melhoria considerável” na taxa de transmissibilidade, que a nível nacional está em 0,59.

Já a taxa de incidência acumulada é de 28 casos por 100 mil habitantes, quando no mesmo período anterior era de 257 por 100 mil habitantes.

Neste momento, a maioria dos 22 concelhos (14) estão com uma taxa inferior a 25 casos por 100 mil habitantes, anunciou o profissional de saúde cabo-verdiano.

As autoridades sanitárias cabo-verdianas analisaram na segunda-feira 228 amostras e encontram apenas dois casos novos, elevando a 55.844 os casos positivos acumulados desde o início da pandemia, dos quais 55.366 casos recuperados, 400 óbitos.

Atualmente, o arquipélago tem 29 casos ativos notificados pelas autoridades.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Projeto liderado pela ESEnfC vence Prémio Erasmus+

O projeto europeu de capacitação para a prática de cuidados de enfermagem multiculturais, “MulticulturalCare”, liderado pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) e com coordenação da professora Ana Paula Monteiro, foi vencedor do Prémio Erasmus+ na categoria de Parcerias de Cooperação no Ensino Superior do ano 2023, foi anunciado na última terça-feira.

Sindepor vai impugnar concurso da ARS Norte

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros (Sindepor) vai “contestar juridicamente a alteração súbita das regras de um concurso destinado à contratação de 61 enfermeiros para a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte”, divulgou hoje o Sindepor.

Número de mortos em esfaqueamento na Austrália sobe para seis

O número de vítimas mortais do esfaqueamento que ocorreu hoje num movimentado centro comercial em Sidney, na Austrália, subiu de cinco para seis, depois de um dos feridos hospitalizados ter sucumbido aos ferimentos, confirmou a polícia australiana.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights