Montenegro encerra espaço aéreo para aviões russos

5 de Março 2022

O Governo de Montenegro encerrou na sexta-feira o seu espaço aéreo para aviões russos, aderindo à medida já em vigor na União Europeia (UE), informou a cadeia de televisão montenegrina RTCG.

De acordo com a fonte, a decisão foi tomada pela Agência Nacional de Aviação Civil a pedido do Ministério de Investimentos de Capital montenegrino.

O portal Vijesti recorda que, de qualquer maneira, os voos entre a Rússia e Montenegro estavam suspensos há mais de um ano devido às restrições adotadas por Moscovo no combate à pandemia da Covid-19.

Com cerca de 620 mil habitantes, Montenegro é membro da NATO desde 2017 e o candidato à entrada na UE que mais avançou para entrar no grupo dos 27 Estados-membros.

O país situado nos Balcãs também aderiu às sanções individuais e económicas adotadas pela UE contra a Rússia, em retaliação à invasão da Ucrânia.

No domingo, a UE acordou encerrar o espaço aéreo para os russos.

Dados de Bruxelas revelam que serão afetados 300 diários voos da Rússia para a UE ou a sobrevoar o espaço comunitário e 50 voos diários de transportadoras da UE para a Rússia, bem como cerca de 90 voos europeus de sobrevoo de território russo.

A proibição europeia está já em vigor, mas estão previstas exceções, como para aterragens de emergência, voos humanitários ou voos diplomáticos.

A Rússia lançou na madrugada de 24 de fevereiro uma ofensiva militar com três frentes na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamentos em várias cidades. As autoridades de Kiev contabilizaram, até ao momento, mais de 2.000 civis mortos, incluindo crianças, e, segundo a ONU, os ataques já provocaram mais de um milhão de refugiados na Polónia, Hungria, Moldova e Roménia, entre outros países.

O Presidente russo, Vladimir Putin, justificou a “operação militar especial” na Ucrânia com a necessidade de desmilitarizar o país vizinho, afirmando ser a única maneira de a Rússia se defender e garantindo que a ofensiva durará o tempo necessário.

O ataque foi condenado pela generalidade da comunidade internacional, e a União Europeia e os Estados Unidos, entre outros, responderam com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas para isolar ainda mais Moscovo.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Projeto liderado pela ESEnfC vence Prémio Erasmus+

O projeto europeu de capacitação para a prática de cuidados de enfermagem multiculturais, “MulticulturalCare”, liderado pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) e com coordenação da professora Ana Paula Monteiro, foi vencedor do Prémio Erasmus+ na categoria de Parcerias de Cooperação no Ensino Superior do ano 2023, foi anunciado na última terça-feira.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights