Programa “Mais Valor em Saúde – Vidas que Valem” regressa para segunda edição

18 de Março 2022

A APAH, a Exigo, a Gilead Sciences e a IASIST promovem a segunda edição do “Mais Valor em Saúde – Vidas que Valem”, um programa que pretende contribuir para cimentar a cultura de Value Based Heathcare (VBHC) em Portugal.

Com o apoio institucional da Ordem dos Enfermeiros, da Ordem dos Farmacêuticos e da Ordem dos Médicos, a iniciativa “pretende contribuir para cimentar a cultura de Value Based Heathcare (VBHC) através da análise dos problemas do Sistema Nacional de Saúde, da capacitação dos intervenientes na tomada de decisão, do rigor na avaliação de resultados e da transparência na sua divulgação”, segundo o comunicado de imprensa. “O propósito é a implementação de estratégias que permitam melhorar os resultados clínicos, a satisfação dos doentes e a afetação de recursos financeiros.”

Esta segunda edição, à qual se junta a Altice como parceiro tecnológico, será desenvolvida conjuntamente por todos os parceiros em duas fases. A fase da “Formação e Capacitação dos profissionais da área da saúde” precede a fase de “Candidaturas de Projetos e Aprovação das bolsas”.

A componente formativa é constituída por dois workshops virtuais, a realizar a 21 de março e 21 de abril, entre as 14h30 e as 17h30, que visam “habilitar os participantes na metodologia e princípios basilares de Value Based Healthcare (VBHC), permitindo-lhes equacionar outcomes diferenciados da componente de custos e conhecer modelos de entrega de cuidados otimizados”.

O primeiro workshop incluirá uma sessão sobre Fundamentos e Aplicação do VBHC, com o Prof. Filipe Costa, Head of Value Based Healthcare na Luz Saúde e professor assistente na Nova SBE, e uma mesa-redonda da Gestão à Clínica com o Dr. Carlos Santos, do CHUC, a Dr.ª Ana Sampaio, da Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino, e com representantes das Ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos. A sessão de abertura estará a cargo do Dr. Vitor Papão (Gilead) e do Dr. André Figueiredo (Altice).

O segundo workshop permitirá consolidar os conhecimentos teóricos adquiridos com a análise e discussão de casos práticos em vida real.

Os workshops destinam-se a administradores hospitalares, profissionais de prestação de cuidados de saúde, profissionais de empresas da cadeia de valor da saúde, representantes de doentes e académicos. Os interessados poderão participar através da plataforma www.maisvaloremsaude.pt.

Na segunda fase, as Bolsas “Mais Valor em Saúde – Vidas que Valem” “irão premiar quatro projetos, no valor de 50.000 euros em consultoria cada, de carácter interdisciplinar, que visem implementar melhorias nos processos para obtenção de melhores resultados para o doente e contribuam para cimentar a cultura de Gestão da Saúde com Base no Valor, através da investigação de problemas atuais, do rigor na avaliação de resultados e da transparência na sua divulgação”.

A avaliação das candidaturas estará a cargo de um júri composto por personalidades de reconhecido mérito, experiência profissional e/ou académica, presidido por Maria de Belém Roseira e que conta com Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, Rui Pinto, da Direção Nacional da Ordem dos Farmacêuticos, Ana Rita Cavaco, bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Pedro Pita Barros, economista da saúde, e Vera Arreigoso, jornalista especialista em temas da saúde.

As datas da segunda fase serão anunciadas em breve.

PR/HN/Rita Antunes

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Guadalupe Simões: Quantidade de atos “não se traduz em acompanhamento com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”

Esta sexta-feira, Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, criticou a escolha do Governo de pagar pela quantidade de atos. “Quando o Governo diz que dá incentivos ou que dá suplementos financeiros se fizerem mais intervenções cirúrgicas, se tiverem mais doentes nas listas, se operarem mais doentes no âmbito dos programas do SIGIC, se, se, se, está sempre a falar de quantidade de atos, que não se traduz em acompanhamento das pessoas com a qualidade e segurança que qualquer pessoa deverá exigir”, explicou ao HealthNews.

Guadalupe Simões: “Reunião apenas serviu para o Ministério da Saúde promover essa chantagem tentando que nós suspendêssemos a greve”

A reunião entre o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) e o Ministério da Saúde “correu muito mal”. Na quinta-feira, “o Ministério da Saúde procurou chantagear o sindicato dizendo que só negociava se a greve fosse suspensa”, contou ao HealthNews Guadalupe Simões, dirigente do SEP, que, por esse motivo, pelos enfermeiros, pelos doentes e pelo SNS, espera que haja uma forte adesão à greve nacional de 2 de agosto.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights