Francisco Matoso: “Temos que pensar também nos recursos privados, por muito que se goste do SNS”

25 de Outubro 2023

No 46.º Congresso Mundial dos Hospitais, esta quarta-feira, Francisco Matoso disse ao HealthNews que a fragilidade do SNS é conhecida há décadas – “é uma morte anunciada”. “Temos que pensar também nos recursos privados, por muito que se goste do SNS”, defendeu o administrador hospitalar.

Os problemas de fundo “estão identificados”. “Nós sabemos quais são, mas vai levar muito tempo até conseguirmos arranjar soluções que minimizem o que estamos agora a viver e que ainda vamos viver, infelizmente.” Segundo Francisco Matoso, temos que pensar no sistema de saúde como um todo. “Não podemos só pensar no sistema público, temos que pensar também nos recursos privados, por muito que se goste do SNS.”

“Isto é uma morte anunciada. Já há mais de 20 ou 30 anos que estava previsto que isto ia acontecer. O sistema não vai falir de uma vez só, vai falindo aos poucos, cada vez em mais sítios. E isto vai-se refletir nos cuidados de saúde, a menos que se tente fazer algo mais extenso do que se tem feito até agora. Mas não estou muito otimista, não. Porque além do mais há países muito mais ricos que nós que têm problemas semelhantes, por exemplo na retenção de pessoal, na falta de profissionais”, confessou o administrador hospitalar.

Francisco Matoso disse ainda que as “reformas de organização do SNS por si só não vão criar mais médicos, não vão arranjar médicos de especialidades que nós não temos”. “Podem minimizar algumas necessidades. Temos que dar oportunidade às coisas para acontecerem”, acrescentou.

“Isto não são soluções que rapidamente deem grandes respostas.” Contudo, “precisamos de resultados já”, sublinhou.

O HealthNews conversou com Francisco Matoso no Centro de Congressos de Lisboa, onde decorre até sexta-feira o Congresso Mundial dos Hospitais da Federação Internacional dos Hospitais, coorganizado pelo consórcio português, constituído pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Hospitalar, a Associação Portuguesa de Hospitalização Privada e a Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares. Francisco Matoso é também membro da direção da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Hospitalar.

HN/RA

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Projeto liderado pela ESEnfC vence Prémio Erasmus+

O projeto europeu de capacitação para a prática de cuidados de enfermagem multiculturais, “MulticulturalCare”, liderado pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) e com coordenação da professora Ana Paula Monteiro, foi vencedor do Prémio Erasmus+ na categoria de Parcerias de Cooperação no Ensino Superior do ano 2023, foi anunciado na última terça-feira.

Sindepor vai impugnar concurso da ARS Norte

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros (Sindepor) vai “contestar juridicamente a alteração súbita das regras de um concurso destinado à contratação de 61 enfermeiros para a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte”, divulgou hoje o Sindepor.

Número de mortos em esfaqueamento na Austrália sobe para seis

O número de vítimas mortais do esfaqueamento que ocorreu hoje num movimentado centro comercial em Sidney, na Austrália, subiu de cinco para seis, depois de um dos feridos hospitalizados ter sucumbido aos ferimentos, confirmou a polícia australiana.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights