Investigadores do Porto em projeto que visa melhorar financiamento da saúde oral

26 de Março 2024

Investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) integram um projeto europeu que pretende desenvolver e implementar "uma estrutura inovadora para o financiamento otimizado" da saúde oral, foi esta terça-feira anunciado.

Em comunicado, o instituto da Universidade do Porto destaca, citando uma resolução da Organização Mundial de Saúde (OMS), que os cuidados de saúde oral “enfrentam grandes desafios ao nível do seu financiamento e, também por isso, continuam a ser negligenciados”.

“Um número considerável de cidadãos da União Europeia não tem acesso a cuidados de saúde oral de qualidade e são muitos os que não conseguem pagar os tratamentos dentários que necessitam”, refere.

O ISPUP destaca também a “grande lacuna” que existe entre a investigação sobre cuidados de saúde oral, a política e “o que acontece na prática”.

“Persiste a inércia, ao invés de serem levadas a cabo ações para fazer face a esta problemática, em grande parte evitável, das doenças orais”, considera.

Foi perante “este cenário” que surgiu o projeto PRUDENT, cujo principal objetivo é desenvolver e implementar “uma estrutura inovadora e adaptável” para o financiamento dos cuidados de saúde oral.

Citado no comunicado, o investigador que coordena o projeto no ISPUP, Paulo Melo, afirma que este é “um projeto extremamente ambicioso” ao pretender “identificar as formas mais adequadas de financiar cuidados de saúde oral e testa-las em tempo real”.

O projeto, que arrancou no ano passado e deverá estar concluído em 2027, reúne investigadores, autoridades públicas e formuladores de políticas com vista a “alcançar uma mudança radical na resolução deste problema”.

Ao longo dos próximos anos, os investigadores vão desenvolver indicadores de desempenho do sistema de saúde oral e implementá-los num quadro de monitorização em toda a União Europeia.

Simultaneamente, vão conduzir experiencias para identificar “mecanismos otimizados” de financiamento dos cuidados de saúde e adaptar as aprendizagens às necessidades.

O instituto do Porto está, em colaboração com a Universidade de Technische (Berlim), a elaborar um inquérito para recolha de informações sobre os sistemas de financiamento e pagamento dos cuidados de saúde oral nos diferentes países que integram o consórcio do projeto.

Os resultados do projeto serão posteriormente apresentados numa conferencia participativa, intitulada “PRUDENT Financing Companion”, e compilados para que possam auxiliar a implementação de medidas.

Coordenado pela Radboud University Medical Centre (Países Baixos), o projeto é financiado em 4,6 milhões de euros pela Comissão Europeia, ao abrigo do programa Horizonte Europa.

Além do ISPUP, participam no projeto a Radboud University Medical Centre (Países Baixos), Technische Universitat Berlin (Alemanha), University College Cork – National University of Ireland (Irlanda), Universite Clermont Auvergne (França), Ministry for Health – Government of Malta (Malta), Universitetet i Oslo (Noruega), Stichting Lygature (Países Baixos), Semmelweis Egyetem (Hungria) e Mittetulundusuhing Eesti Hambaarstide Liit (Estónia).

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

FNAM aponta quatro prioridades para reunião com o Governo

A presidente da Federação Nacional dos Médicos (FNAM) identificou hoje os salários, as 35 horas semanais, a integração dos médicos internos na carreira e as progressões como prioridades para o encontro da próxima sexta-feira com o Governo.

ULS de Braga certifica mais 35 profissionais no âmbito do Programa Qualifica AP

A Unidade Local de Saúde de Braga (ULS de Braga) finalizou, esta semana, o processo de certificação de mais 35 profissionais, no âmbito do Programa Qualifica AP, uma iniciativa desenvolvida em parceria com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), através do Centro Qualifica AP.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights