José Camolas: “A obesidade tem evoluído de forma muito preocupante”

17 de Maio 2024

O especialista em doenças metabólicas, José Camolas alertou para o aumento da incidência e prevalência da obesidade em Portugal. Em declarações ao HealthNews alerta que "temos um cenário muito preocupante". 

José Camolas foi um dos oradores da sessão “Desafios e Oportunidades na abordagem à obesidade nos diferentes níveis de cuidadores” realizada esta sexta-feira no âmbito do XXIII Congresso de Nutrição e Alimentação que termina hoje, em Lisboa.

O nutricionista da ULS Santa Maria abordou a resposta dos cuidados hospitalares às pessoas com obesidade.

Em declarações ao HealthNews, o especialista alertou que a “obesidade tem evoluído de forma muito preocupante”, tendo quadruplicado nos últimos quarenta anos e duplicado nos últimos dez.

“A doença atinge valores que se aproximam, nos adultos, dos trinta por cento. No que toca às crianças, vimos alguma melhoria, mas com a pandemia este quadro agravou-se. A pré-obesidade e a obesidade infantil aumentou nos últimos anos. Temos um cenário muito preocupante em termos epidemiológicos”, disse.

Para além do impacto na saúde física, o especialista em Ciências da Nutrição chama a atenção para o impacto psicológico e emocional da doença.

“Muitas pessoas sentem que são estigmatizadas em contexto hospitalar. Há doentes que quando esperam pela consulta não têm cadeiras onde se possam sentar pela sua dimensão. No caso dos doentes que se dirigem às urgências, não há macas com largura suficiente para o seu peso corporal nem há cadeiras de rodas elétricas que consigam carregar o peso destas pessoas. Portanto, precisamos de atuar neste âmbito”, observou.

Sobre a resposta que é dada aos doentes nos cuidados hospitalares, José Camolas sublinha que existem dados que alertam para as dificuldades no acesso à consulta e à cirurgia. “A Entidade Reguladora da Saúde fez sair um documento chave, em 2019, que alertava para o défice de resposta e cumprimento das consultas atempadas para a obesidade. Na altura também disse que esta doença tinha ainda menos resposta do que todas as outras doenças”.

Por outro lado, afirmou que um estudo recente sobre os custos hospitalares para pessoas com obesidade em Portugal revelou que os doentes adultos têm uma maior probabilidade de hospitalização comparativamente com as pessoas com peso normal. “O custo associado à hospitalização dos indivíduos com obesidade ronda os 365 milhões de euros por ano”.

Devido ao impacto da doença, Camolas frisa: “Para uma doença crónica é preciso uma resposta constante”.

HN/VC

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Guilherme Veríssimo: “A saúde começa pela boca”

A evidência científica comprova que a má saúde oral está diretamente relacionada com 23 doenças sistémicas, entre elas a diabetes e as doenças cardiovasculares, e cinco tipos de cancro. Esta realidade pode surpreender a maior parte da população, mas não os dentistas. Em entrevista ao nosso jornal, o Médico Dentista, Guilherme Veríssimo, frisa que a “saúde oral não se resume a uma questão estética”, deixando alguns alertas para a importância da correta higienização dos dentes. O médico dentista aproveitou ainda para desmistificar alguns dos principais mitos associados à doença peridontal.

INEM esclarece que chamadas via 112 são descentralizadas

O INEM esclareceu que as chamadas que dão entrada via 112 para o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) são descentralizadas, avançando que hoje de manhã estavam ao serviço 48 técnicos, 24 dos quais em atendimento.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights