Ministra diz que está a ser estudada criação de nova ULS Sintra/Cascais

31 de Maio 2024

Ana Paula Martins anunciou esta sexta-feira que está a ser estudada a possibilidade de criar uma nova ULS Sintra/ Cascais. 

No âmbito do Cascais International Health Forum, a ministra da saúde salientou as novas medidas previstas por parte do Governo para travar a crise do Serviço Nacional de Saúde. No encontro, Ana Paula Martins aproveitou para anunciar que está a ser estudada a possibilidade de  ser criada uma nova ULS para servir Sintra/ Cascais.

“Estamos a estudar a possibilidade de criar uma nova ULS Sintra/ Cascais com o propósito de reorganizar cuidados que o atual modelo não acautelou, por considerar que um hospital público em gestão PPP não podia fazer parte deste modelo de organização. O nosso governo não pensa assim. Com o nosso governo, o que o for melhor para as pessoas, e o que for legalmente possível, acontecerá”, frisou.

A responsável pela pasta da saúde reforçou o compromisso da tutela em “investir e valorizar o Serviço Nacional de Saúde”, recusando as críticas feitas ao plano de emergência anunciado na quarta-feira.

“O plano foi destinado a dar resposta às questões mais relevantes para os nossos cidadãos. Muitos dizem e dirão que não é inovador, que é mais do mesmo e que é ‘só um PowerPoint’, mas isso não nos demove. Muitos podem ter pensado, outros para além de pensar têm a capacidade de executar. Em Democracia a tolerância não é sequer uma virtude, é uma obrigação. É por isso que ouvimos, registamos, integramos as críticas, mas diga o que se disser seguimos em frente com o que prometemos aos portugueses”, rematou.

A ministra frisou que o plano “é um plano calendarizado no tempo e dotado de métricas que permitem avaliar a necessidade de corrigir metas e tempos. É por isso que a linha SNS grávidas já está a pronta a arrancar (…) e as USF modelo C têm legislação já preparada, e ouvidos os agentes, avançarão nas próximas semanas. Numa primeira fase serão em regime experimental, com avaliação pública e transparente.”

Sobre o modelo de ULS, a responsável voltou a afirmar que serão feitos ajustes. “Teremos que garantir e perceber, através da avaliação do primeiro semestre de funcionamento das ULS, o que aconteceu, o que melhorou e o que piorou. Com quem está no terreno, teremos de tomar decisões sobre o ajustamento e a adequação do modelo. A articulação entre duas realidades que pretendemos integrar tem que ser virtuosa. Para o nosso governo, não se trata apenas de um modelo de integração da gestão. Trata-se, sim, de um conceito de articulação de cuidados, de diálogos permanentes, de foco no doente e no seu percurso clínico. É por isso que, nestes dois meses, já percebemos que existem ajustamento fundamentais que partem das populações e das autarquias”.

No final da sua intervenção, Ana Paula Martins destacou: “O nosso objetivo é recriar o Serviço Nacional de Saúde e adaptá-lo às realidades de hoje (…) Pretendemos criar um sistema mais colaborativo entre Governo e stakeholders, criando uma comunidade de saúde real e inovadora.”

HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights