Liliana Santos Enfermeira especialista e coordenadora na Unidade Local de Saúde de Gaia e Espinho, EPE PhD Ciências da Comunicação - Comunicação em Saúde

Enfermagem 4.0.1 – afinal trata-se de um relacionamento sério com o assistente

06/10/2024

Num mundo onde a tecnologia está cada vez mais presente nas nossas vidas, a inteligência artificial (IA) apresenta-se como uma poderosa ferramenta para a enfermagem. Ela não apenas substitui os manuais por algoritmos, como também influencia as decisões clínicas, potenciando uma nova era nos cuidados de saúde. Hoje, são já realidade:

  • A monitorização automatizada que permite acompanhar e analisar continuamente os sinais vitais e o estado dos pacientes em tempo real, sem necessidade de intervenção humana direta – o sistema processa, on time, os dados sobre os parâmetros vitais, recolhidos pelos sensores e dispositivos especializados, assim como o estado físico e os movimentos dos pacientes, fornecidos pelas câmaras e visão computorizada. Esta tecnologia desempenha o papel de vigilância constante, reduzindo a sobrecarga dos enfermeiros e alertando a equipa de saúde, ao identificar desvios nos padrões expectáveis de cada paciente.
  • A previsão de eventos – o sistema cruza os dados dos antecedentes clínicos dos pacientes com os dados históricos de outros pacientes, visando encontrar tendências e, dessa forma, antecipar eventos. É possível detetar precocemente circunstâncias potenciadoras de risco, nomeadamente elevadas probabilidades de desenvolvimento de determinadas patologias, e utilizar eficientemente os recursos disponíveis, evitando testes ou procedimentos desnecessários.
  • A gestão de medicamentos – o sistema informa on time as condições e as dosagens corretas, garantindo que os pacientes recebem os tratamentos adequados, reduzindo erros e aumentando a segurança.
  • A aplicação dos protocolos de doenças infectocontagiosas – em situações emergentes, o sistema corre os algoritmos em tempo útil e permite seguir eficazmente os protocolos definidos

A inteligência artificial na enfermagem já é uma ferramenta valiosa. A automatização de tarefas repetitivas liberta tempo para que os enfermeiros se concentrem na dimensão humana do cuidado, fortalecendo a relação terapêutica e garantindo um cuidado mais completo e personalizado – permite passar mais tempo com os pacientes!

Estes sistemas/robôs fornecem a informação certa, no momento certo, constituindo-se como os assistentes perfeitos, dedicados e eficientes, para auxiliar a expertise e a sensibilidade dos enfermeiros.

 

 

 

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Relatório de saúde STADA 2024: sistemas de saúde na Europa precisam de reformas urgentes

Os sistemas de saúde europeus estão em crise e necessitam de uma reforma urgente, revela o Relatório de Saúde da STADA 2024. Este inquérito representativo, que envolveu cerca de 46.000 entrevistados em 23 países europeus, destaca que os sistemas de saúde não conseguem atender adequadamente às necessidades de muitos europeus, levando-os a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights