Neurocientistas da FMUL Mamede de Carvalho, Ana M. Sebastião e Alexandre de Mendonça entre os cinco primeiros em Portugal

11 de Junho 2024

A Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) anunciou que três dos seus neurocientistas estão entre os cinco melhores do país, de acordo com a 3.ª edição do ranking Research.com.

Mamede de Carvalho (2.º lugar), Ana M. Sebastião (3.º lugar) e Alexandre de Mendonça (5.º lugar), professores da FMUL, encontram-se entre os cinco primeiros neurocientistas em Portugal.

De realçar, ainda, o Professor José Manuel Ferro, também da FMUL, que lidera o ranking dos Melhores Cientistas em Medicina em Portugal. “Com um impressionante D-index de 101, o Professor José Manuel Ferro é reconhecido pelo seu contributo excecional para a ciência médica, acumulando 46.973 citações em 525 publicações. Já jubilado, continua a realizar pesquisas de grande relevância, mantendo-se na vanguarda da medicina e contribuindo significativamente para o conhecimento científico global”, destaca o comunicado de imprensa da FMUL.

“Estamos extremamente orgulhosos dos nossos neurocientistas Mamede de Carvalho, Ana M. Sebastião e Alexandre de Mendonça por estes recentes reconhecimentos, bem como do Professor José Manuel Ferro, que lidera o ranking dos cientistas em medicina. Estes rankings refletem a excelência e dedicação dos nossos investigadores e reforçam o compromisso da FMUL com a investigação científica de alta qualidade”, destaca João Eurico Cabral da Fonseca, diretor da FMUL, e acrescenta: “Muitos parabéns a todos pelos seus contributos extraordinários para a ciência. Continuaremos a apoiar e promover a investigação de alta qualidade e o avanço da ciência em Portugal”.

O ranking Research.com dos melhores cientistas na área da Neurociência, elaborado com base em dados da OpenAlex e CrossRef, foi construído a partir de métricas de citação adquiridas em 21-11-2023, utilizando o D-index (Discipline H-index) para determinar as posições.

PR/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Dois anos depois, acesso ao aborto divide Estados Unidos ao meio

A decisão do Supremo Tribunal dos Estados Unidos de revogar o direito federal ao aborto, tomada há dois anos, dividiu profundamente o país no que diz respeito ao acesso a cuidados de saúde. Atualmente, em 21 estados norte-americanos, o procedimento é ilegal ou restrito.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights