INSA anuncia que média diária de casos sobe para os 11.153 e Rt aumenta para 1,07

INSA anuncia que média diária de casos sobe para os 11.153 e Rt aumenta para 1,07

Segundo o relatório semanal do INSA sobre a evolução do número de casos no país, em “29 de abril o Rt é 1,07”, quando em 22 do mesmo mês estava nos 1,01.

O valor médio a cinco dias deste indicador para período entre 25 e 29 de abril foi de 1,03 a nível nacional e em Portugal continental, refere ainda o INSA, ao avançar que média diária de novos casos de infeção a cinco dias está nos 11.153 no conjunto do país e nos 10.503 em Portugal continental.

Entre 21 de janeiro e 15 de fevereiro, este indicador tinha registado uma descida acentuada, chegando aos 0,71.

Três regiões apresentam um Rt – que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus – superior ao limiar de 1, caso do Norte (1,09), do Centro (1,06) e dos Açores (1,04), o que “indica uma tendência crescente” de infeções pelo coronavírus que causa a Covid-19.

Lisboa e Vale do Tejo está com um Rt de 0,98, o Alentejo com 0,97, o Algarve com 0,91 e a Madeira com 0,83.

“Todas as regiões apresentam a taxa de incidência superior a 960 casos por 100 mil habitantes em 14 dias”, sendo a mais elevada nos Açores (2.075,1), seguida do Alentejo (1.773,1), do Centro (1.664) e da Madeira (1.347,7).

A incidência de novos casos está nos 1.287,8 a nível nacional, baixando ligeiramente para os 1.265,3 em Portugal continental, adianta também o relatório do INSA.

LUSA/HN

Índice de transmissibilidade volta a subir para os 1,02 em Portugal, indica INSA

Índice de transmissibilidade volta a subir para os 1,02 em Portugal, indica INSA

“O valor médio do Rt para os dias de 18 a 22 de abril foi de 1,02” a nível nacional, o que representa um aumento em relação ao valor de 1,00 registado na semana anterior, avança o relatório do INSA sobre a evolução do número de casos no país.

Entre 21 de janeiro e 15 de fevereiro, este indicador tinha registado uma descida acentuada, chegando aos 0,71.

Segundo os dados hoje divulgados, o número médio a cinco dias de casos diários passou dos 8.931 para os 9.474 a nível nacional, sendo mais baixo em Portugal continental (8.842).

O documento do INSA adianta ainda que o Rt – que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus – está acima do limiar de 1 no Norte (1,07), no Centro (1,03) e nos Açores (1,05), o que “indica uma tendência crescente” de infeções pelo SARS-CoV-2.

Este indicador está nos 0,99 em Lisboa e Vale do Tejo, nos 0,98 no Alentejo, nos 0,95 no Algarve e nos 0,89 na Madeira.

“Portugal apresenta a taxa de notificação acumulada de 14 dias superior a 960 por 100 mil habitantes e um Rt superior a 1, ou seja, uma taxa de notificação muito elevada e com tendência crescente”, adianta o instituto.

LUSA/HN

INSA anuncia ligeira descida do Rt para 0,94 e uma média de 8.981 casos diários

INSA anuncia ligeira descida do Rt para 0,94 e uma média de 8.981 casos diários

“O valor médio do Rt para os dias de 04 a 08 de abril foi de 0,94”, o que representa uma redução muito ligeira em relação aos 0,95 registados no período anterior, avança o relatório semanal do INSA sobre a evolução do número de infeções no país.

Com um Rt de 1,02, os Açores são a única região do país com este indicador acima do limiar de 1, o que “indica uma tendência crescente” de casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2.

O Rt – que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus – está nos 1,00 no Norte, nos 0,94 no Centro, nos 0,92 em Lisboa e Vale do Tejo, nos 0,94 no Alentejo, nos 0,93 no Algarve e nos 0,87 na Madeira, indica o INSA.

O relatório refere ainda que o número médio de casos a cinco dias está agora nas 8.981 infeções diárias a nível nacional, quando no período anterior foi de 9.566.

“À exceção da região Norte, todas as regiões apresentam a taxa de incidência superior a 960 casos por 100 mil habitantes em 14 dias”, adianta também o instituto, que atribuiu à Madeira o valor mais elevado neste indicador (2.883,6 casos).

A doença Covid-19 é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

LUSA/HN

INSA anuncia que índice de transmissibilidade (Rt) em Portugal baixa para 0,95

INSA anuncia que índice de transmissibilidade (Rt) em Portugal baixa para 0,95

“O valor médio do Rt para os dias entre 28 de março e 01 de abril foi de 0,95” a nível nacional, o que representa uma ligeira redução em relação aos 0,97 registados no período anterior, avança o relatório semanal da evolução do número de infeções do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

De acordo com os dados hoje divulgados, o número médio de casos a cinco dias está nas 9.566 infeções diárias a nível nacional e nas 8.547 no continente.

“Apenas a região autónoma dos Açores apresenta a média do índice de transmissibilidade a cinco dias superior a 1, o que indica uma tendência crescente” de casos, refere o INSA, ao adiantar que o Rt – que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus – nesse arquipélago passou dos 1,01 para os 1,07.

Todas as outras regiões viram o Rt diminuir na última semana, com o Norte a passar de 1,02 para 0,98, o Centro de 0,95 para 0,92, Lisboa e Vale do Tejo de 0,96 para 0,93, o Alentejo de 0,96 para 0,95, o Algarve de 0,96 para 0,94 e a Madeira de 1,05 para 0,96.

“À exceção da região Norte, todas as regiões apresentam a taxa de incidência superior a 960 casos por 100 mil habitantes em 14 dias”, avança ainda o INSA.

A doença Covid-19 é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

LUSA/HN

Todas as regiões com Rt a aumentar e quatro acima do limiar de 1

Todas as regiões com Rt a aumentar e quatro acima do limiar de 1

Segundo o relatório semanal sobre a curva epidémica do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), o valor médio do Rt entre 02 e 06 de março é de 0,99 a nível nacional e de 0,98 em Portugal continental.

De acordo com o documento, o Rt – que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus – subiu de 0,64 para 0,80 no Norte, de 0,81 para 1,00 no Centro, de 0,82 para 1,05 em Lisboa e Vale do Tejo, de 0,82 para 1,04 no Alentejo, de 0,80 para 1,02 no Algarve, de 0,86 para 0,89 nos Açores e de 0,97 para 1,10 na Madeira.

“As regiões Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, Algarve e Autónoma da Madeira apresentam a média do índice de transmissibilidade (cinco dias) igual ou superior a 1, o que indica uma inversão da tendência para crescente” do número de infeções, avança ainda o INSA.

De acordo com os dados hoje divulgados, à exceção da região Norte, todas as regiões apresentam a taxa de incidência superior a 960 casos de infeção por 100 mil habitantes em 14 dias.

O número médio de infeções diárias nos últimos cinco dias subiu de 8.528 para 11.493 a nível nacional.

A Covid-19 provocou pelo menos 6.011.769 mortos em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

LUSA/HN