SARS-Cov-2 adicionado à lista de vírus a investigar pelo projeto NOVIRUSES2BRAIN

7 de Maio 2020

Depois da descoberta que o SARS-CoV-2 pode causar danos neurológicos, Comissão Europeia convida equipa liderada por Miguel Castanho a estender investigação a este vírus

Depois da recente descoberta que alguns dos doentes infetados com COVID-19 perdem o olfato e o paladar, direta ou indiretamente, pelas células nervosas, o projeto NOVIRUSES2BRAIN, liderado por Miguel Castanho, investigador principal do Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes (iMM) e Professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, inclui agora a análise do SARS-CoV-2. Segundo o investigador, o principal objetivo será “conferir aos pacientes de COVID-19 a possibilidade de terem medicação que os proteja não apenas dos vírus circulantes no sangue, mas também dos vírus que se possam alojar no cérebro”.

“Desde cedo que se suspeitou que o SARS-CoV-2 atinge o Sistema Nervoso Central, porque muitos pacientes de COVID-19 perdem o sentido do olfato e do paladar. Estudos recentes vieram não só confirmar que o SARS-CoV-2 atinge o cérebro, como pode causar danos neurológicos sérios em alguns pacientes”, que, como adianta, “é o que se passa com o vírus da Dengue. Portanto, é lógico que utilizemos as estratégias que estávamos a desenvolver contra o vírus de Dengue ao vírus SARS-CoV-2”.

Assim, a equipa que coordena irá debruçar-se sobre esta investigação, sem esquecer os objetivos iniciais do projeto, até porque, relembra Miguel Castanho, “o risco de outras epidemias, como Zika ou Dengue, é real e não podemos baixar a guarda. Juntaremos mais esforço humano estudando em paralelo o SARS-CoV-2. Juntamos este vírus, causador da COVID-19, à lista de prioridades, mas não substituímos prioridades”.

Recorde-se que o projeto NOVIRUSES2BRAIN, que recebeu um financiamento de 4,2 milhões de euros, no ano passado, no âmbito do mecanismo de financiamento europeu FETOPEN, tem como objetivo desenvolver medicamentos exclusivos para erradicar várias espécies virais no sistema nervoso central, nomeadamente, no cérebro.

CI/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

OMS lança iniciativa SPECS 2030

A Organização Mundial de Saúde (OMS) acaba de lançar a iniciativa SPECS 2030, inserida na Global SPECS Network que tem como principal objetivo unir uma rede global de participantes para atingir a meta global do erro refrativo para 2030, que consiste no aumento de 40% na cobertura efetiva desta patologia.

Os enfermeiros (também) são cientistas

Lara Cunha: Enfermeira Especialista em Enfermagem Médico-cirúrgica; Research Fellow na Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

49% das deslocações forçadas no mundo ocorrem em África

Conflitos, alterações climáticas, pobreza extrema e insegurança alimentar fazem disparar deslocações forçadas no continente africano e irão obrigar mais de 65 milhões de pessoas a fugir das suas casas até ao final de 2024. Subfinanciamento surge como principal ameaça à ajuda humanitária.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights