Vírus já causou 339.758 mortos e infetou 5,2 milhões

23 de Maio 2020

A pandemia de covid-19 já matou 339.758 pessoas e infetou 5,2 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência France Press (AFP) às 19:00 TMG de hoje, baseado em dados oficiais.

A pandemia de covid-19 já matou 339.758 pessoas e infetou 5,2 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência France Press (AFP) às 19:00 TMG de hoje, baseado em dados oficiais.De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 19:00 TMG (20:00 de Lisboa), 5.260.970 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro passado, na província chinesa de Wuhan.

Os países com mais óbitos nas últimas 24 horas foram o Brasil, com 1.001 mortes, os Estados Unidos com 989 mortes e o México com 479.

Contudo, a AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que um grande número de países está a testar apenas as situações que requerem tratamento hospitalar. Entre esses casos, pelo menos 2.031.200 agora são considerados curados.

Desde a contagem às 19:00 TMG de sexta-feira, 4.179 novas mortes e 100.671 novos casos ocorreram em todo o mundo.

Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de óbitos e de casos, com 96.479 mortes para 1.611.691 casos.

Pelo menos 350.135 pessoas foram declaradas curadas até hoje pelas autoridades norte-americanas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Reino Unido, com 36.675 óbitos e 257.154 casos, a Itália, com 32.735 mortes (229.327 casos), a Espanha, com 28.678 mortes (235.290 casos) e a França com 28.332 mortos (182.469 casos).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica continua a ser o que maior percentagem de falecimentos face à sua população, com 80 mortes por cada 100.000 habitantes, seguida por Espanha (61), Itália (54), Reino Unido (54) e França (43).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou oficialmente um total de 82.971 casos, incluindo 4.634 mortes e 78.258 curas.

Desde o último balanço, feito às 19:00 TMG de sexta-feira, a República Centro-Africana e a Faixa de Gaza registaram as primeiras mortes causadas pelo novo coronavírus.

A Europa totalizava, às 19:00 TMG de hoje 173.279 mortos e 2.004.226 casos, os Estados Unidos e Canadá 102.912 mortos e 1.695.281 casos, a América Latina e Caraíbas 37.762 mortos e 685.508 casos, a Ásia 13.745 mortos e 428.300 casos, o Médio Oriente 8.704 mortos e 333.744 casos, África registava 3.226 mortos e 105.456 casos e a Oceania 130 mortos e 8.463 casos.

Esta avaliação foi realizada usando dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Porém, a AFP avisa que devido a correções pelas autoridades ou a publicação tardia dos dados, os números de aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Portugal contabiliza 1.302 mortos associados à covid-19 em 30.471 casos confirmados de infeção, segundo o último boletimdiário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 13 mortos (+1%) e mais 271 casos de infeção (+0,9%).

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

UC integra estudo mundial sobre aumento da obesidade

Mais de um bilião de pessoas vivem atualmente com obesidade no mundo, segundo um estudo internacional em que participaram investigadores da Universidade de Coimbra (UC), divulgou a instituição.

Quinze ULS terão equipas dedicadas na área da Saúde Mental

Os primeiros Centros de Responsabilidade Integrados dedicados à Saúde Mental vão arrancar em 15 Unidades Locais de Saúde, numa primeira fase em projeto-piloto e durante 10 meses, segundo uma portaria publicada em Diário da República.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights