Rússia ultrapassa 400 mil infetados, no dia em que regista 138 mortes

31 de Maio 2020

A Rússia registou 9.268 infetados, sendo esta a primeira vez que a contagem diária ultrapassou os 9.000 casos de infeção por covid-19, ao mesmo tempo que registou o menor número de mortes, 138, em vários dias, foi hoje revelado.

Os números totais relativos à pandemia do novo coronavírus na Rússia apontam que este país regista 405.843 casos e 4.693 mortes por covid-19.

A taxa de mortalidade relativamente baixa em comparação com outros países levou ao ceticismo no país e no exterior.

Para dissipar as suspeitas de que as autoridades estão a tentar reduzir o número de mortos por razões políticas, a vice-primeira-ministra, Tatyana Golikova, explicou na semana passada que a contagem da Rússia inclui apenas aqueles que confirmaram ter morrido diretamente da infeção.

Ao mesmo tempo, a governante revelou o número de pessoas que testou positivo covid-19, mas terá morrido devido a outras causas.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 366 mil mortos e infetou mais de 6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,4 milhões de doentes foram considerados curados.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

UC integra estudo mundial sobre aumento da obesidade

Mais de um bilião de pessoas vivem atualmente com obesidade no mundo, segundo um estudo internacional em que participaram investigadores da Universidade de Coimbra (UC), divulgou a instituição.

Quinze ULS terão equipas dedicadas na área da Saúde Mental

Os primeiros Centros de Responsabilidade Integrados dedicados à Saúde Mental vão arrancar em 15 Unidades Locais de Saúde, numa primeira fase em projeto-piloto e durante 10 meses, segundo uma portaria publicada em Diário da República.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights