De acordo com a Adecco “o bem-estar dos colaboradores nunca foi tão crítico. No momento em que o mundo do trabalho está a mudar à velocidade da luz e os trabalhadores estão sob imensa pressão devido ao COVID-19, as empresas devem investir mais tempo e esforço para garantir que os seus colaboradores estejam comprometidos e saudáveis.

É neste sentido que propõe um “método de estrutura única e direta, de abordagem holística” que ajuda as empresas a identificar as necessidades dos colaboradores, avaliar as políticas existentes e “acelerar soluções inovadoras para o bem-estar”.

“A nova abordagem para o bem-estar dos colaboradores, desenvolvida pela Adecco Group Foundation, une toda a gestão da empresa, de cima para baixo, e promove o feedback de baixo para cima. Além disso, o modelo de vitalidade da força de trabalho é claro e simples, pois baseia- se num conjunto de quatro elementos de bem-estar: Físico, Mental, Social e Propósito.”

A modelo apresenta quatro recomendações a nível da política e prática, “as empresas devem apoiar e reforçar o comportamento através de regras e motivação. Sem políticas fortes, a prática pode desmoronar rapidamente”, da cultura, “uma cultura facilitadora estabelece o precedente de ‘como fazemos as coisas e porquê’, reforçando a motivação intrínseca e não apenas as regras externas”; do ambiente, “os elementos físicos e organizacionais de onde trabalhamos devem apoiar o bem-estar” e da tecnologia, “devem ser de limiar baixo, integrados, acessíveis financeiramente e simples”.

Adecco Group Foundation diz que o modelo holístico pode ser usado em vários ambientes e pode ajudar qualquer organização a desenvolver ou melhorar as suas políticas com base nas reais necessidades dos funcionários.

PR/HN

Share This