Utilização da canábis para fins medicinais em debate

25 de Setembro 2020

A Secção Regional do Sul e Regiões Autónomas (SRSRA) da Ordem dos Farmacêuticos (OF) e a Associação Portuguesa de Jovens Farmacêuticos (APJF) vão organizar uma conferência digital, que compreende dois eventos, sobre a utilização capacitação dos farmacêuticos sobre a canábis para fins medicinais. A iniciativa que decorre nos dias 10 e 17 de outubro destina-se exclusivamente a farmacêuticos.

Os eventos, subordinado ao tema “O farmacêutico e a canábis para fins medicinais: perspetivas futuras sobre a sua utilização”, visam “promover a capacitação dos farmacêuticos sobre a canábis para fins medicinais, através do debate interdisciplinar com o envolvimento da sociedade civil”.

A utilização de medicamentos, preparações e substâncias à base da planta da canábis para fins medicinais, nomeadamente a sua prescrição e a sua dispensa em farmácia comunitária estão regulamentadas, em Portugal, com a Lei n.º 33/2018, de 18 de julho e com o Decreto-Lei n.º 8/2019, de 15 de janeiro. No entanto, até ao momento, o INFARMED – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, ainda não aprovou a colocação no mercado de nenhuma preparação ou substância à base da planta da canábis para fins medicinais.

Em Portugal, a utilização da canábis para fins medicinais está aprovada para várias indicações, entre as quais, a dor crónica, a espasticidade associada à esclerose múltipla ou lesões da espinal medula, a náuseas e vómitos resultantes da quimioterapia, radioterapia e terapia combinada de HIV e medicação para hepatite, e ainda para a estimulação do apetite nos cuidados paliativos de doentes sujeitos a tratamentos oncológicos ou com SIDA.

Na sessão podem participar farmacêuticos nas suas mais diversas atividades profissionais, havendo inscrições limitadas. A participação na iniciativa é gratuita, mas requer inscrição prévia.

Os interessados podem consultar mais informações Aqui.

PR/HN/

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Viseu necessita de seis pediatras para reabertura de urgência

O diretor clínico da administração demissionária da Unidade Local de Saúde (ULS) Viseu Dão-Lafões admitiu hoje a necessidade imediata de seis pediatras para o normal funcionamento do serviço de urgência daquela especialidade que está encerrado ao exterior no período noturno.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights