É muito cedo para saber origem do vírus

23 de Janeiro 2021

A Organização Mundial de Saúde (OMS) admitiu na sexta-feira ser “muito cedo” para se tirar quaisquer conclusões sobre se a covid-19 teve a sua origem na China.

“Todas as hipóteses estão sobre a mesa. É claramente muito cedo para se chegar a uma conclusão sobre a origem deste vírus, seja na China ou fora da China”, disse Michael Ryan, diretor responsável pelas questões de urgência da OMS numa conferência de imprensa na sexta-feira em Genebra.

E prosseguiu: “Existem diferentes (…) observações científicas em diferentes partes do mundo”.

“É um grande quebra-cabeça e não se pode ter uma visão geral olhando para uma das 10.000 peças de um quebra-cabeça”, disse.

Uma missão de especialistas da OMS chegou a Wuhan a 14 de janeiro deste ano para iniciar as investigações sobre as origens do novo coronavírus, cujos primeiros casos foram detetados no final de 2019 nesta cidade da China central.

A China tem dito repetidamente que o vírus surgiu fora de suas fronteiras.

“A nossa equipa está no terreno e o trabalho com os colegas chineses está a ir bem”, disse ainda Michael Ryan, que explicou que estavam a “analisar os dados”.

“É muito cedo para se tirar quaisquer conclusões, mas sentimos que estamos a fazer alguns progressos e esperamos continuar fazê-lo no interesse da saúde pública e no futuro”.

Até agora, o SARS-CoV-2 matou mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo, infetou dezenas de milhões atingindo duramente a economia global.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

IPG acolhe polo do Centro de Envelhecimento Ativo

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um polo do Centro de Competências de Envelhecimento Ativo, que irá desenvolver atividades para criar melhores condições de vida aos idosos da região.

UC integra estudo mundial sobre aumento da obesidade

Mais de um bilião de pessoas vivem atualmente com obesidade no mundo, segundo um estudo internacional em que participaram investigadores da Universidade de Coimbra (UC), divulgou a instituição.

Quinze ULS terão equipas dedicadas na área da Saúde Mental

Os primeiros Centros de Responsabilidade Integrados dedicados à Saúde Mental vão arrancar em 15 Unidades Locais de Saúde, numa primeira fase em projeto-piloto e durante 10 meses, segundo uma portaria publicada em Diário da República.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights