Guiné-Bissau tem vacinas e recursos financeiros para imunizar 70% da população

O ministro da Saúde guineense, Dionísio Cumba, disse esta segunda-feira que a Guiné-Bissau tem vacinas e recursos financeiros suficientes para imunizar 70% da população.

“O país dispõe, neste momento, de vacinas suficientes e recursos financeiros para poder garantir a imunização de 70% da população até dezembro de 2021”, afirmou o ministro da Saúde.

Dionísio Cumba falava na cerimónia de lançamento da campanha nacional de vacinação contra a Covid-19, que decorreu em Bissau no Instituto Nacional de Saúde Pública.

“As vacinas que decidimos dar à população são caras e raras. Vamos tratar este assunto com seriedade, evitando comentários contra a vacina. Importa aqui referir que todas as vacinas no nosso país foram e são exaustivamente avaliadas pela OMS [Organização Mundial de Saúde] e mostraram ter alta eficácia na prevenção da forma grave da doença e na morte”, disse Cumba.

O ministro da Defesa guineense, Sandji Fati, que participou na cerimónia em representação do Governo, disse que é preciso aumentar a capacidade de vacinação.

“É extremamente importante e vital para a Guiné-Bissau, nos próximos tempos, sermos capazes de aumentar a percentagem da população vacinada, para nossa sobrevivência”, disse Fati, salientando que há poucas pessoas vacinadas e que é preciso fazer um esforço.

“Temos de empenharmo-nos mais, maior controlo, rigor e disciplina para podermos sair desta independentemente das cores partidárias, porque a Covid-19 não consegue distinguir as cores partidárias para atacar”, sublinhou o ministro.

A cerimónia contou também com a presença de representantes das agências das Nações Unidas e da brigada médica cubana, que está a apoiar as autoridades na campanha de vacinação.

A campanha de vacinação nacional contra a Covid-19 da Guiné-Bissau pretende atingir mais de 680 mil pessoas com 18 anos ou mais e vai custar cerca de 826 mil euros.

Mais de 4.000 pessoas vão estar envolvidas na campanha distribuídas por 712 equipas fixas, avançadas e móveis.

Os últimos dados disponibilizados, no início de outubro, pelo Alto Comissariado para a Covid-19 em relação à vacinação indicavam que quase 69.000 já tinham a imunização completa.

Desde o início da pandemia, a Guiné-Bissau registou um total acumulado de 6.131 casos de Covid-19 e 141 vítimas mortais.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Share This