Castelo Branco instala posto de testagem gratuita no centro da cidade

21 de Dezembro 2021

A Câmara de Castelo Branco vai instalar, a partir de quarta-feira, um centro para realização gratuita de testes rápidos de antigénio à Covid-19, no centro cívico da cidade, anunciou esta terça-feira o município.

O centro de testagem à Covid-19 vai ficar instalado no centro cívico de Castelo Branco, nas instalações do antigo restaurante Domvs, e entra em funcionamento na quarta-feira, às 11:30.

A iniciativa resulta de uma parceria entre o município e a Unidade Local de Saúde de Castelo Branco (ULSCB) e irá funcionar nos dias úteis, entre as 10:00 e as 13:00 e no período da tarde, entre as 14:00 e as 18:00.

“As farmácias estão a realizar testes rápidos, mas temos sido abordados por cidadãos e empresas da área da restauração no sentido de melhorar a rede de locais de testagem. Em conjunto com a ULSCB vamos avançar com o centro de testagem, visto que as farmácias estão com alguma dificuldade em dar resposta a estas situações”, refere o presidente do município, Leopoldo Rodrigues.

O autarca realça que o objetivo não é substituir-se a ninguém, mas apenas ajudar a melhorar a resposta à solicitação de testes.

O centro de testagem vai estar aberto nos dias úteis e encerra aos fins de semana e feriados, sendo que irá estar a funcionar até depois da passagem de ano.

Já o presidente do conselho de administração da ULSCB, José Nunes, destaca a importância desta iniciativa e sublinha que se trata de “mais um complemento ao reforço da despistagem” de eventuais casos de Covid-19 nos cidadãos albicastrenses.

“Vamos reforçar a realização do número de testes. Vais ser uma ação muito positiva a realizar em Castelo Branco”, conclui.

A ULSCB vai disponibilizar enfermeiros e técnicos de patologia clínica para o centro, sendo que a autarquia irá disponibilizar as instalações e apoio logístico e administrativo.

A Covid-19 provocou mais de 5,35 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.796 pessoas e foram contabilizados 1.227.854 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 89 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

ULS de Braga certifica mais 35 profissionais no âmbito do Programa Qualifica AP

A Unidade Local de Saúde de Braga (ULS de Braga) finalizou, esta semana, o processo de certificação de mais 35 profissionais, no âmbito do Programa Qualifica AP, uma iniciativa desenvolvida em parceria com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), através do Centro Qualifica AP.

PCP apresenta medidas para “inverter a degradação” do SNS

O PCP apresentou esta sexta-feira algumas medidas urgentes para “inverter a degradação” do Serviço Nacional de Saúde (SNS), criticando as “políticas de vários governos” de PS, PSD e CDS, que abriram “caminho para a destruição” daquele serviço público.

DE-SNS mantém silêncio perante ultimato da ministra

Após o Jornal Expresso ter noticiado que Ana Paula Martins deu 60 dias à Direção Executiva do SNS (DE-SNS) para entregar um relatório sobre as mudanças em curso, o HealthNews esclareceu junto do Ministério da Saúde algumas dúvidas sobre o despacho emitido esta semana. A Direção Executiva, para já, não faz comentários.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights