Rei de Marrocos lança primeira pedra da maior fábrica de vacinas de África

28 de Janeiro 2022

O rei Mohamed VI inaugurou na quinta-feira a construção de uma fábrica de vacinas contra a Covid-19, perto de Casablanca, que pretende ser a maior de África e garantir a autossuficiência do continente, segundo a agência oficial de notícias MAP.

O projeto, instalado na cidade de Benslimane, localizada a cerca de 55 quilómetros de Casablanca, vai produzir seringas e vacinas e terá uma capacidade de produção de 116 milhões de unidades, em 2024.

Com um investimento de cerca de 200 milhões de euros, a fábrica será dedicada à produção de seringas pré-carregadas, frascos para líquidos e frascos liofilizados, estando previsto o início da produção dos lotes de teste para 30 de julho.

A nova fábrica, que será denominada SENSYO Pharmatech, é fruto de uma parceria entre os setores público e privado, em particular com a empresa sueca Recipharm, uma das líderes mundiais do setor.

A fábrica pretende, a médio prazo (2022-2025), produzir mais de 20 tipos de vacinas e produtos bioterapêuticos em Marrocos, incluindo três vacinas contra a Covid-19, para cobrir 70% das necessidades do país e 60% das de África.

Neste contexto, está prevista a transferência para Marrocos de plataformas biotecnológicas avançadas para investigação clínica, desenvolvimento e produção de terapias celulares e genéticas e tecnologias de diagnóstico ‘in vitro’ de ponta.

Esta unidade industrial será a maior plataforma em termos de capacidade de enchimento e finalização de vacinas em África, tornando-se uma das cinco maiores a nível mundial, segundo a MAP.

Marrocos produz localmente mais de três milhões de doses de vacinas Sinopharm por mês e a capacidade de produção deverá aumentar para cerca de cinco milhões, a partir de fevereiro de 2022, e mais de 20 milhões por mês até o final de 2022, segundo a agência MAP.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Ministério avalia propostas das ordens nos próximos dois meses

O Governo vai avaliar nos próximos dois meses as propostas apresentadas hoje à ministra da Saúde pelas ordens profissionais, que demonstraram preocupação com a resposta assistencial do Serviço Nacional de Saúde (SNS), anunciou hoje a ministra.

Doenças evitáveis por vacinação estão a aumentar na Europa

As doenças evitáveis por vacinação estão a aumentar nos países da União Europeia (UE) e do Espaço Económico Europeu (EEE), alertou esta segunda-feira o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) no âmbito da Semana Europeia da Vacinação.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights