Líder da OMS reuniu-se com PM chinês para debater origem da pandemia

5 de Fevereiro 2022

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) reuniu-se com o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, para discutir a pandemia de covid-19, em especial a investigação que está bloqueada sobre as suas origens na China.

“Estou satisfeito por me ter encontrado com o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang. Discutimos a covid-19 e a necessidade de um esforço conjunto de distribuição de vacinas este ano para vacinar 70% da população mundial”, disse Tedros Ghebreyesus, durante uma visita a Pequim no âmbito dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022.

Segundo Tedros Ghebreyesus, na reunião foi discutida “a necessidade de uma colaboração mais próxima” para descobrir “as origens do vírus, com base na ciência e nas provas”.

Tratou-se da primeira visita do chefe da OMS à China desde janeiro de 2020, semanas após a identificação dos primeiros doentes infetados com o coronavírus SARS-CoV-2 na cidade de Wuhan.

Especialistas internacionais da OMS viajaram para Wuhan, em janeiro de 2021, para identificar as origens do vírus, em cooperação com seus colegas chineses.

Numa investigação conjunta divulgada em março de 2021, os especialistas consideraram “extremamente improvável” que o vírus tenha saído de um laboratório, favorecendo a tese de que origem da doença resultou da contaminação natural através de animais.

O líder da OMS aludiu, contudo, posteriormente, à alegada falta de partilha pelas autoridades de Pequim de dados necessários sobre o vírus, admitindo que isso será um “problema” para seguir o rasto e a origem da epidemia.

Dois anos volvidos sobre o surgimento da pandemia, os cientistas ainda procuram apurar com rigor a origem da doença contagiosa.

A OMS, sediada em Genebra, criou uma nova equipa de cientistas para relançar a investigação e estudar outros fatores que possam vir a desencadear futuras pandemias.

A China rejeitou porém os pedidos para que estas equipas de ceintistas continuem a fazer pesquisa no terreno.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Projeto liderado pela ESEnfC vence Prémio Erasmus+

O projeto europeu de capacitação para a prática de cuidados de enfermagem multiculturais, “MulticulturalCare”, liderado pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) e com coordenação da professora Ana Paula Monteiro, foi vencedor do Prémio Erasmus+ na categoria de Parcerias de Cooperação no Ensino Superior do ano 2023, foi anunciado na última terça-feira.

Sindepor vai impugnar concurso da ARS Norte

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros (Sindepor) vai “contestar juridicamente a alteração súbita das regras de um concurso destinado à contratação de 61 enfermeiros para a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte”, divulgou hoje o Sindepor.

Número de mortos em esfaqueamento na Austrália sobe para seis

O número de vítimas mortais do esfaqueamento que ocorreu hoje num movimentado centro comercial em Sidney, na Austrália, subiu de cinco para seis, depois de um dos feridos hospitalizados ter sucumbido aos ferimentos, confirmou a polícia australiana.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights