Epidemia de cólera mata 32 pessoas em dois meses nos Camarões

10 de Fevereiro 2022

Trinta e duas pessoas morreram de cólera em dois meses entre finais de outubro e princípios de janeiro nos Camarões, que enfrenta um "ressurgimento" da epidemia, anunciou na quarta-feira o ministro da Saúde camaronês, Manaouda Malachie.

A doença diarreica aguda, que pode matar em poucas horas se não for tratada, reaparece periodicamente neste vasto país da África Central, com mais de 25 milhões de habitantes.

“Em 1 de janeiro de 2022, a situação epidemiológica era de 1.102 casos notificados e 32 mortes”, anunciou Malachie numa declaração citada pela agência France-Presse.

Segundo o ministro, os primeiros casos do “ressurgimento” da epidemia foram detetados em 27 e 30 de outubro de 2021 nas regiões do sudoeste e centro do país. Desde então, a doença propagou-se a três outras regiões.

“Em face a este ressurgimento de casos de cólera (…), para nos protegermos (…) e, sobretudo, para evitar a sua propagação, devemos respeitar as regras básicas de higiene, porque a cólera é uma doença relacionada com a sujidade, uma doença da peri-fecal”, explicou Linda Esso, vice-diretora para a Luta contra Epidemias e Pandemias no Ministério da Saúde dos Camarões, em declarações transmitidas pelo canal público de televisão, CRTV.

O surto de cólera anterior matou 66 pessoas nos Camarões entre janeiro e agosto de 2020.

No início de 2021, a Organização Mundial de Saúde (OMS) estimou que havia 1,3 a 4 milhões de casos de cólera e 21.000 a 143.000 mortes por ano devido à doença em todo o mundo.

“As vacinas seguras contra a cólera, administradas por via oral, devem ser utilizadas em conjunto com um melhor aprovisionamento de água e saneamento, por forma a limitar os surtos de cólera e promover a prevenção em áreas de alto risco conhecidas”, segundo a agência da ONU.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Projeto liderado pela ESEnfC vence Prémio Erasmus+

O projeto europeu de capacitação para a prática de cuidados de enfermagem multiculturais, “MulticulturalCare”, liderado pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) e com coordenação da professora Ana Paula Monteiro, foi vencedor do Prémio Erasmus+ na categoria de Parcerias de Cooperação no Ensino Superior do ano 2023, foi anunciado na última terça-feira.

Sindepor vai impugnar concurso da ARS Norte

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros (Sindepor) vai “contestar juridicamente a alteração súbita das regras de um concurso destinado à contratação de 61 enfermeiros para a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte”, divulgou hoje o Sindepor.

Número de mortos em esfaqueamento na Austrália sobe para seis

O número de vítimas mortais do esfaqueamento que ocorreu hoje num movimentado centro comercial em Sidney, na Austrália, subiu de cinco para seis, depois de um dos feridos hospitalizados ter sucumbido aos ferimentos, confirmou a polícia australiana.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights