Sindicato de enfermeiros acusa Hospital Amadora-Sintra de não compensar trabalho extra

16 de Fevereiro 2022

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor) acusou esta terça-feira administração do Hospital Doutor Fernando da Fonseca (Amadora-Sintra) de estar a prejudicar centenas de profissionais ao não compensar o trabalho extra com folgas complementares.

“O Hospital não está a compensar o trabalho extra que centenas de enfermeiros, de vários serviços, efetuam em dia de descanso semanal obrigatório. A instituição não atribui a folga complementar equivalente às horas de descanso em falta e que, de acordo com a lei, deve ser gozada num dos três dias úteis seguintes à prestação do trabalho extraordinário”, alerta o Sindepor, em comunicado.

Na nota, o Sindepor sublinha que “esta ilegalidade, de não atribuição de descanso complementar, já remonta ao ano passado e está a gerar grande indignação” entre os profissionais de enfermagem, nomeadamente dos serviços de urgência de obstetrícia, ginecologia, urgência pediátrica e urgência geral.

“Face ao acumular de queixas, o serviço jurídico do Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal – Sindepor enviou uma carta registada, com aviso de receção, à Direção de Recursos Humanos do hospital, em meados de dezembro de 2021, mas até ao momento não obteve resposta a essa missiva”, acusa o sindicato.

Contudo, questionada pela agência Lusa, fonte oficial do Hospital Amadora-Sintra assegurou que “respondeu à carta remetida pelo Sindepor” e que “se mantém disponível para dialogar com todos os sindicatos que representam os grupos profissionais que integram as equipas do hospital”.

“As situações pontuais reportadas ao Serviço de Recursos Humanos, e referidas pelo Sindepor, foram prontamente resolvidas, estando o HFF a diligenciar as alterações informáticas necessárias para prevenir que episódios idênticos se repitam no futuro, no estrito cumprimento da legislação em vigor e dos interesses dos seus profissionais”, declarou a mesma fonte.

O Hospital Doutor Fernando da Fonseca serve atualmente cerca de 550 mil utentes dos concelhos da Amadora e de Sintra, no distrito de Lisboa.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

Trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada

Os trabalhadores do Hospital de Braga não querem regressar à Parceria Público-Privada (PPP), garante Camilo Ferreira, coordenador da Comissão de Trabalhadores, que recordou, em conversa com o HealthNews, a exaustão dos profissionais naquele modelo de gestão e, como Entidade Pública Empresarial (EPE), a melhoria das condições de trabalho e do desempenho.

Governo quer “articulação virtuosa” entre entidades de saúde

O Governo está a avaliar as atribuições de entidades como a Direção-Executiva do SNS, a DGS e o Infarmed para garantir “uma articulação virtuosa” que consiga diminuir a burocracia e concretizar as políticas de saúde, anunciou hoje a ministra.

Menopausa: Uma doença ou um processo natural de envelhecimento?

A menopausa foi o “elefante na sala” que a Médis trouxe hoje ao Tejo Edifício Ageas Tejo. O tema foi abordado numa conversa informal que juntou diversos especialistas. No debate, os participantes frisaram que a menopausa não é uma doença, mas sim um “ciclo de vida”. 

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights