Quase trinta mortos por cólera numa semana nos Camarões

25 de Março 2022

Vinte e nove pessoas morreram de cólera numa semana nos Camarões, principalmente no oeste do país, que enfrenta um "surto de casos", anunciou esta sexta-feira o ministro da Saúde.

A doença, da qual se pode morrer em poucas horas na ausência de tratamento, reaparece periodicamente neste país da África Central, com uma população de mais de 25 milhões.

“Entre 16 e 22 de março de 2022, um surto de casos de cólera foi registado no sudoeste, com mais de 300 casos notificados”, escreveu Manaouda Malachie na rede social Twitter.

Vinte e sete pessoas morreram de cólera em três grandes cidades do oeste dos Camarões e duas na capital Yaoundé.

Desde outubro de 2021, a epidemia de cólera matou 62 pessoas e foram identificados quase 2.100 casos, segundo Malachie.

“Foi ativado o sistema de gestão de incidentes (…) para assegurar a coordenação das medidas tomadas e da vacinação reativa”, escreveu o ministro.

Entre janeiro e agosto de 2020, a cólera matou 66 pessoas nos Camarões.

No início de 2021, a Organização Mundial da Saúde informou haver 1,3 a 4 milhões de casos de cólera todos os anos e 21.000 a 143.000 mortes em todo o mundo.

LUSA/HN

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMAS

ULS de Braga celebra protocolo com Fundação Infantil Ronald McDonald

A ULS de Braga e a Fundação Infantil Ronald McDonald assinaram ontem um protocolo de colaboração com o objetivo dar início à oferta de Kits de Acolhimento Hospitalar da Fundação Infantil Ronald McDonald aos pais e acompanhantes de crianças internadas nos serviços do Hospital de Braga.

DE-SNS mantém silêncio perante ultimato da ministra

Após o Jornal Expresso ter noticiado que Ana Paula Martins deu 60 dias à Direção Executiva do SNS (DE-SNS) para entregar um relatório sobre as mudanças em curso, o HealthNews esclareceu junto do Ministério da Saúde algumas dúvidas sobre o despacho emitido esta semana. A Direção Executiva, para já, não faz comentários.

FNAM lança aviso a tutela: “Não queremos jogos de bastidores nem negociatas obscuras”

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) disse esta sexta-feira esperar que, na próxima reunião com o Ministério da Saúde, “haja abertura para celebrar um protocolo negocial”. Em declarações ao HealthNews, Joana Bordalo e Sá deixou um alerta à ministra: ” Não queremos jogos de bastidores na mesa negocial. Não queremos negociatas obscuras.”

SNE saúda pedido de relatório sobre mudanças implementadas na Saúde

O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) afirmou, esta sexta-feira, que vê com “bons olhos” o despacho, emitido pela ministra da Saúde, que solicita à Direção-Executiva do Serviço Nacional de Saúde (DE-SNS) um relatório do estado atual das mudanças implementadas desde o início de atividade da entidade.

MAIS LIDAS

Share This
Verified by MonsterInsights